0

Hulk admite ter sentido efeito de gás lacrimogêneo no gramado do Maracanã

30 jun 2013
23h31
  • separator

O atacante Hulk admitiu que alguns jogadores da seleção brasileira sentiram o efeito de gás lacrimogêneo dentro do Maracanã durante a final da Copa das Confederações.

"Eu senti no primeiro gol, na hora de comemorar, e até falei com o doutor (José Luiz Runco, médico da seleção), porque eu e outros jogadores estávamos com os olhos queimando. Perguntei se tinham espirrado algum spray de pimenta por ali", declarou o jogador do Zenit São Petersburgo.

Um dos primeiros atletas da seleção a comentar as manifestações populares que acontecem em todo país, o camisa 19 brasileiro voltou a expressar apoio ao movimento, dedicando a conquista de hoje a todos os seus compatriotas.

"A gente sabia da manifestação que acontecia do lado de fora e queríamos ser campeões para dedicar ao povo brasileiro. Nós também queremos um Brasil melhor, com mais saúde, mais educação e sem violência", concluiu o atacante.

Desde a manhã deste domingo, manifestantes marcharam para chegar ao Maracanã. Nas proximidades do estádio, houve confronto. O número oficial de feridos não foi divulgado.

Veja também:

Estudo mostra os clubes que mais faturaram grana da TV de 2010 a 2019
EFE   
publicidade