0

México descarta punição a jogadores por farra em boate adulta no Rio

21 jun 2013
08h21
atualizado às 08h23
  • separator
  • comentários

O diretor de seleções da Federação Mexicana de Futebol, Héctor González Iñárritu, assegurou que não irá punir os jogadores e os integrantes da comissão técnica que teriam participado de festas em uma boate adulta no Rio de Janeiro. A informação foi divulgada nesta sexta-feira pelo jornal espanhol Marca.

<p>Jogadores e comissão técnica do México teriam frequentado boate adulta na última semana; dirigente nega</p>
Jogadores e comissão técnica do México teriam frequentado boate adulta na última semana; dirigente nega
Foto: Daniel Ramalho / Terra

Confira todos os vídeos da Copa das Confederações

Integrantes da deleção mexicana teriam frequentado a boate Termas Centaurus, no Rio, em pelo menos três ocasiões – a última delas, após a derrota por 2 a 1 para a Itália, no último domingo, em jogo pela primeira rodada do Grupo A da Copa das Confederações. Iñarritu, porém, esfriou a polêmica em torno do caso.

“Não tenho nenhuma informação de atividade anormal do grupo. Foi uma semana típica de trabalho. Uma semana normal, que também teve saídas com permissão. Eles têm uma hora para voltar, e ninguém voltou tarde”, disse o dirigente, poucas horas após a chegada da equipe a Belo Horizonte, onde atuará contra o Japão em jogo que marca a despedida da competição para os dois times.

Iñarritu destacou ainda que cada jogador “escolhe sua atividade quando tem tempo livre”. “Não tenho informação ou queixa para que se especulo isto”, completou.

A polêmica ganhou força na quarta-feira, diante das informações divulgadas pelo jornal O Globo de que os jogadores teriam ido a uma boate de entretenimento adulto na quinta-feira. Dois dias depois, integrantes da comissão técnica também foram ao local. A situação complica ainda mais a permanência do técnico José Manuel de la Torre no cargo. Iñarritu, por sua vez, se mostrou incomodado com a notícia.

“Respeito muito o trabalho da imprensa, mas algumas coisas que dizem incomodam, porque temos famílias e nos metemos em problemas. É preciso ter cuidado com estas coisas”, disse o dirigente, depositando confiança no trabalho de De la Torre. “Estamos juntos, e não há conversas com nenhum outro treinador. Temos todo o apoio da Federação”, completou.

Fonte: Terra
  • separator
  • comentários
publicidade