0

Atlético-GO elimina Palmeiras nos pênaltis e vai à semifinal

5 mai 2010
21h45
atualizado às 22h22

O Atlético-GO jogou melhor que o Palmeiras e devolveu o 1 a 0 sofrido no jogo de ida, mas precisou dos pênaltis para eliminar a equipe alviverde nesta quarta-feira e garantir vaga na semifinal da Copa do Brasil, onde enfrentará o Vitória. O goleiro Márcio pegou três cobranças e assegurou o triunfo por 2 a 1 nas penalidades, apesar das três defesas que Marcos também fez do outro lado.

Pelo lado palmeirense, só Ewerthon fez o gol. Danilo, Ivo e Cleiton Xavier bateram muito mal e tiveram os chutes defendidos por Márcio, enquanto Figueroa cobrou para fora. No Atlético-GO, o próprio Márcio, com paradinha, balançou as redes. Marcos pegou as cobranças de Marcão, Róbston e Juninho, mas não pôde fazer nata no chute decisivo de Elias, que bateu no meio do gol.

O Palmeiras manteve a posse de bola nos minutos iniciais, mas não assustou o goleiro Márcio a não ser em um chute de longe do experiente Marcos Asssunção. A primeira chegada de perigo foi da equipe goiana, aos 17min: Thiago Feltri cruzou com efeito da esquerda e quase enganou Marcos; a bola passou perto da trave, mas saiu.

A partida era fraca tecnicamente e a maioria das chances aparecia na bola parada. Aos 25min, Assunção bateu falta por cima da barreira, mas Márcio segurou firme. Aos 32min, o volante Ramalho, ex-São Paulo, errou ao tentar um passe por cima na saída de bola e entregou de presente para Robert, que tirou do goleiro, mas bateu na rede pelo lado de fora.

Se o Palmeiras tinha Assunção nas cobranças de falta, o Atlético contava com o goleiro Márcio. O camisa 1 bateu com perigo em chance de bola parada aos 34min, mas para fora.

Quatro minutos depois, lance inusitado: o goleiro acertou a barreira em cobrança de falta e demorou para voltar ao campo de defesa. No contra-ataque palmeirense, Armero recebeu em velocidade na esquerda e foi derrubado exatamente por Márcio, que levou só amarelo. Na cobrança da falta, Cleiton Xavier alçou na segunda trave e Maurício Ramos perdeu boa chance ao desviar de pé direito para fora.

O time paulista ainde teve uma última chance de marcar antes do intervalo, aos 47min. Em novo contragolpe, Armero deu ótimo lançamento para Márcio Araújo, que invadiu a área e bateu cruzado; o goleiro Márcio se esticou e espalmou para escanteio.

O técnico Geninho voltou para o segundo tempo com o meia Elias no lugar do volante Agenor, e o jogador assustou a equipe alviverde em dois lances parecidos logo nos primeiros minutos. Aos 3min, soltou uma bomba de pé esquerda de fora da área; Marcos fez boa defesa e Rodrigo Tiuí estava impedido no rebote. Com 7min, novo chute forte de Elias e grande intervenção de Marcos, que caiu e encaixou firme.

O meia do Atlético-GO voltou a protagonizar lance importante aos 14min, quando recebeu falta dura de Pierre. O volante já tinha cartão amarelo e foi expulso pelo árbitro Sandro Meira Ricci. Com um a menos, o Palmeiras se fechou no campo de defesa para tentar segurar o empate favorável. Os goianos encontravam dificuldades para penetrar na defesa e só voltaram a ameaçar aos 20min, em novo chute de longe de Elias, para fora.

A equipe da casa parecia não ter outra jogada. Aos 24min, Elias, de novo, chutou de fora da área de pé esquerdo, a bola quicou na frente de Marcos e o camisa 12 espalmou para escanteio. O goleiro do time alviverde, porém, demorou para cair e não conseguiu segurar o chute cruzado do atacante Marcão no minuto seguinte: a finalização rasteira entrou no canto e abriu o placar no Serra Dourada.

Com 1 a 0 no placar, o Palmeiras passou a segurar o jogo para levar a decisão para os pênaltis. Os goianos, ao contrário, tentavam forçar o segundo gol, assustando em dois chutes perigosos de Juninho. Aos 40min, o Palmeiras quase empatou: Ewerthon recebeu lançamento em posição legal, dominou no peito dentro da área e bateu em cima de Márcio, mas o impedimento já havia sido marcado, incorretamente.

FICHA TÉCNICA

Atlético-GO 1 (2) x (1) 0 Palmeiras

Gols
Atlético-GO: Marcão, aos 25min do 2º tempo

Ponto Forte do Atlético-GO
Pressão e maior volume de jogo durante todo o segundo tempo

Ponto Forte do Palmeiras
Contra-ataques perigosos na primeira etapa, principalmente com Armero

Ponto Fraco do Atlético-GO
Dificuldade para penetrar na defesa palmeirense, mesmo com um a mais

Ponto Fraco do Palmeiras
Falta de poder ofensivo, com Robert isolado no ataque e poucas chances criadas

Personagem do jogo
Márcio, goleiro do Atlético-GO, que converteu sua cobrança e defendeu três chutes do Palmeiras

Lance polêmico
Impedimento mal marcado de Ewerthon, quando o atacante palmeirense dominou e bateu em cima do goleiro, aos 40min do segundo tempo

Lance bizarro
Aos 28min do primeiro tempo, Róbston pegou muito mal na bola em cobrança de falta, e o tiro saiu fraco e sem direção

Esquema Tático do Atlético-GO
4-3-3
Márcio; Ayrton, Welton Felipe, Jairo e Thiago Feltri; Agenor (Elias), Pituca e Ramalho; Róbston, Juninho e Rodrigo Tiuí (Marcão). Técnico: Geninho

Esquema Tático do Palmeiras
3-6-1
Marcos; Maurício Ramos, Danilo e Edinho; Márcio Araújo, Pierre, Marcos Assunção (Figueroa), Cleiton Xavier, Lincoln (Ivo) e Armero; Robert (Ewerthon). Técnico: Antônio Carlos

Cartões amarelos
Atlético-GO: Agenor, Márcio, Jairo, Ayrton e Welton Felipe
Palmeiras: Maurício Ramos, Pierre e Marcos Assunção

Cartão vermelho
Palmeiras: Pierre

Árbitro
Sandro Meira Ricci (DF)

Local
Estádio Serra Dourada, Goiânia (GO)


Goleiro Márcio (esq) brilhou nos pênaltis com três defesas, além de ter convertido sua cobrança
Goleiro Márcio (esq) brilhou nos pênaltis com três defesas, além de ter convertido sua cobrança
Foto: Carlos Costa / Futura Press
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade