3 eventos ao vivo
Logo do Copa do Brasil
Foto: terra

Copa do Brasil

Atlético-MG repete "milagre", faz 4 no Fla e está na final

5 nov 2014
23h54
atualizado em 6/11/2014 às 14h57
  • separator
  • comentários

Nunca duvide do Atlético-MG. Pela semifinal da Copa do Brasil de 2014 contra o Flamengo, novamente sob o lema “eu acredito”, a equipe de Belo Horizonte repetiu o milagre que já havia conseguido nas quartas do torneio contra o Corinthians. Que já havia se repetido em duas oportunidades na inesquecível Libertadores de 2013. A magia tem se tornado rotina, seja com Cuca ou Levir Culpi. Nesta quarta-feira, no Mineirão, o clube mineiro saiu atrás do placar novamente, precisou buscar quatro gols em 60 minutos e conseguiu. O novo 4 a 1 incrível levou o time de Diego Tardelli e companhia à final do torneio nacional para pegar o maior rival Cruzeiro.

Diego Tardelli comemora com torcida novo feito da equipe mais "imortal" da atualidade
Diego Tardelli comemora com torcida novo feito da equipe mais "imortal" da atualidade
Foto: Ramon Bitencourt / Agência Lance

A virada espetacular desta quarta-feira foi ainda mais difícil do que contra o Corinthians. Ao contrário do time paulista, que marcou logo aos 5min do primeiro tempo, os cariocas saíram na frente aos 32min da etapa inicial e diminuíram a margem atleticana para buscar a virada. Não bastou para o "Galo forte e vingador", que com um gol no primeiro tempo e mais três na etapa final, sendo dois nos últimos 10 minutos da partida, conseguiu a vitória histórica. Outra, que cada vez mais enriquece a história recente atleticana.

O triunfo no Mineirão lotado leva o Atlético-MG à final da Copa do Brasil de 2014, a primeira da história do time. Na decisão, a equipe de Levir Culpi encontrará um adversário para lá de conhecido: o rival Cruzeiro, que buscou empate com o Santos na Vila Belmiro para avançar à final do torneio nacional . A decisão mineira ainda terá as datas e os mandos de campo confirmados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Flamengo abre placar em único ataque, mas Atlético-MG iguala para manter sonho

Ao contrário das quartas de final contra o Corinthians, o Atlético-MG começou a decisiva semi contra o Flamengo melhor e pressionou no início. Logo aos 2min, Carlos resvalou de cabeça e quase marcou. Aos 9min foi a vez de Leonardo Silva cabecear em cobrança de escanteio e ver Léo impedir o gol atleticano em cima da linha. A grande chance atleticana veio aos 30min: após cruzamento de Luan, Diego Tardelli dominou quase na pequena área, driblou a marcação adversária e chutou forte na trave direita de Paulo Victor.

Logo depois da melhor oportunidade mineira, a torcida que lotou o Mineirão tomou uma ducha de água fria. Em jogada despretensiosa aos 32min, Éverton contou com a sorte em disputa de bola no ataque e saiu na cara de Victor. A finalização em diagonal morreu no canto esquerdo de Victor para a festa dos torcedores flamenguistas, que passaram a ironizar o “eu acredito” dos adversários, já que novamente obrigaria os mineiros a marcarem mais quatro gols, assim como nas quartas de final.

Luan bate no peito com gol da virada atleticana
Luan bate no peito com gol da virada atleticana
Foto: Cristiane Mattos / Futura Press

O Mineirão ficou em silêncio por vários minutos após o gol e só seria reaquecido aos 41min. Após cruzamento de Douglas Santos, Carlos apareceu com o pé para empurrar para o gol. O empate antes do intervalo animou os torcedores locais, que entoaram, ainda de maneira um pouco tímida, novamente o “eu acredito” que já havia valido uma classificação em condições semelhantes contra o Corinthians, nas quartas de final.

Nunca duvide do “Eu Acredito”

A etapa final começou, assim como a primeira, com pressão atleticana. Aos 4min, Carlos recebeu passe na área, dominou, mas jogou por cima do travessão. O Flamengo respondeu aos 7min em chute perigoso de Canteros de fora da área, mas foi o Atlético-MG quem virou a partida. Aos 11min, o flamenguista Eduardo da Silva fez graça ao tentar tocar de calcanhar no meio-campo e deu de presente para a equipe adversária. A bola encontrou no ataque Luan, que costurou a defesa adversária e viu a bola sobrar no pé de Maicosuel, que mandou para o gol.

A necessidade de mais dois gols animou os mineiros, que tiveram chances com Luan ais 19min e Douglas Santos aos 26min em chutes perigosos. A posse de bola superior atleticana continuou, mas as chances caíram. Aos 35min, não teve jeito: Marion ajeitou para Dátolo, que veio de trás e acertou o cantinho de Paulo Victor, sem chances para o goleiro flamenguista. Era o que bastava para o Mineirão vir abaixo e a pressão ficar insustentável.

Nem demorou muito. Quatro minutos depois, o gol atleticano veio em lance sofrido. Do jeito que a torcida alvinegra se acostumou. Marion levantou bola na área e Leonardo Silva escorou para Tardelli. O artilheiro foi travado, mas a bola seguiu na área. Luan, um dos melhores em campo nesta quarta, se jogou na bola e, com o bico do pé, mandou para o gol. Mais um milagre na conta do Atlético-MG, desta vez sobre o Flamengo, que não teve forças para buscar a reação - assustou Victor em dois lances nos acréscimos, mas não evitou a eliminação.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade