0

Palmeiras perde pênalti, mas empata no fim e vai às quartas

21 abr 2010
23h43
atualizado em 22/4/2010 às 07h43

Envolto em tensão depois da polêmica de racismo envolvendo Danilo e Manoel, a partida entre Atlético-PR e Palmeiras teve contornos dramáticos e o time paulista conseguiu a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil com o empate por 1 a 1, conquistado com um gol de Lincoln apenas aos 43min do segundo tempo.

O empate foi suficiente para o Palmeiras porque a equipe havia vencido o jogo de ida - em que o zagueiro Danilo xingou Manoel, do Atlético-PR, de macaco - por 1 a 0.

Jogando em um ambiente tenso em Curitiba, o Palmeiras teve a chance de abrir o marcador no primeiro tempo, quando Bruno Costa foi expulso por cometer pênalti em Lincoln. Contudo, Robert cobrou mal e desperdiçou a oportunidade.

Na segunda etapa, o time paulista dominou a partida, mas sofreu um gol de pênalti convertido por Alan Bahia. Porém, aos 43min, Márcio Araújo fez boa jogada pela direita e cruzou para Lincoln empatar.

Nas quartas de final da Copa do Brasil, o Palmeiras enfrentará o vencedor do duelo entre Santa Cruz-PE e Atlético-GO, que se enfrentam nesta quinta-feira. No primeiro jogo, em Recife, o time goiano venceu por 2 a 1.

O Jogo

A noite na Arena da Baixada prometia um clima tenso: os torcedores do Atlético-PR pintaram metade do rosto de preto em protesto ao xingamento racista de Danilo, do Palmeiras, a Manoel no primeiro jogo das oitavas de final.

Na hora dos cumprimentos entre os jogadores das duas equipes, Manoel passou direto por Danilo. Quando a bola rolou, o clima tenso passou para o campo, com um jogo nervoso e cheio de cartões amarelos.

O Palmeiras passava mais tempo no campo de ataque e chegou com Lincoln, que cruzou para uma perigosa cabeçada de Léo.

O time da casa respondeu em duas cobranças de falta de Netinho que obrigaram Marcos a se esticar para defender. Em seguida, Alan Bahia cabeceou próximo à meta palmeirense.

Contudo, o Palmeiras tevea maior chance para abrir o marcador aos 15min. Bruno Costa derrubou Lincoln na área, recebeu o segundo cartão amarelo (e, consequentemente, foi expulso) e ainda viu o árbitro marcar penalidade.

Robert partiu para a cobrança, deu uma "paradinha" e bateu fraco, fácil para a defesa do goleiro Neto. Animado pelo pênalti defendido, o Atlético-PR foi ao ataque quase abriu o marcador aos 20min, mas Javier Toledo, livre pela lado esquerdo da área, chutou para fora.

Atlético-PR marca, mas Palmeiras empata no fim

Na volta para o segundo tempo, o Palmeiras veio com Ewerthon na vaga de Pierre, enquanto o Atlético-PR substituiu Javier Toledo por Tartá e tentou pressionar o adversário. No primeiro minuto, Netinho recebeu na entrada da área, girou e bateu para boa defesa de Marcos.

O duelo entre Netinho e Marcos se repetiu aos 4min, quando o meia cobrou falta e Marcos fez a defesa em dois tempos. No lance seguinte, Lisa fez jogada pela direita, cortou para o meio e bateu sobre a meta palmeirense.

Após segurar a pressão inicial, o Palmeiras tentou partir para o ataque, mas esbarrava nas faltas do Atlético-PR, que viu Tartá e Márcio Azevedo receberem cartões amarelos.

Dominando a partida novamente, o Palmeiras teve uma boa chance com Armero, que recebeu livre pela esquerda e bateu cruzado, rente à trave direita do goleiro Neto. Nos minutos seguintes, o time paulista seguiu no ataque, deperdiçando boas oportunidades nas tentativas de tabelas entre Diego Souza e Robert. Lincoln, com um voleio, foi outro a perder um gol.

Sem reação diante do adversário, o Atlético-PR apenas se defendia: Neto fez grande defesa após cabeçada de Ewerthon, enquanto Lincoln desperdiçou chance na cara do gol. Assim, o Palmeiras quase foi castigado aos 29min, quando Alan Bahia arrancou, invadiu a área e tocou fraco na saída de Marcos.

Até que aos 33min, o árbitro Gutemberg de Paula Fonseca marcou pênalti de Léo em Bruno Mineiro. Apesar das fortes reclamações dos jogadores do Palmeiras, Alan Bahia partiu para a cobrança, deu uma "paradinha", viu Marcos cair para o lado direito e apenas tocou no canto esquerdo, colocando os donos da casa na frente.

Contudo, aos 43min, Márcio Araújo fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Lincoln apenas empurrar para o gol, definindo a classificação da equipe alviverde.

FICHA TÉCNICA

Atlético-PR x Palmeiras

Gols

Atlético-PR
Alan Bahia (de pênalti), aos 34min do segundo tempo

Palmeiras
Lincoln, aos 43min do segundo tempo

Ponto Forte do Atlético-PR
Enquanto este em campo, o meia Netinho foi o principal articulador das jogadas do Atlético-PR, além de exigir boas defesa de Marcos com suas cobranças de falta

Ponto Forte do Palmeiras
Realizou uma boa partida, principalmente no segundo tempo, tendo chances de definir a partida

Ponto Fraco do Atlético-PR
Depois de um bom início de segundo tempo, caiu de produção e, sem Netinho (seu principal jogador e que foi substituído por Marcelo), foi dominado pelo Palmeiras. Além disso, não conseguiu segurar a vitória que levaria a decisão para os pênaltis

Ponto Fraco do Palmeiras
Robert cobrou muito mal o pênalti e teve atuação apática, assim como Diego Souza. O Palmeiras também demorou para definir a partida e levou um susto com o gol de Alan Bahia

Personagem do jogo
No jogo que marcou o reencontro entre Danilo e Manoel após a polêmica de racismo do primeiro jogo, Lincoln roubou a cena: sofreu o pênalti desperdiçado por Robert no primeiro tempo e marcou o gol de empate que deu a classificação ao Palmeiras

Lance polêmico
O pênalti marcado para o Atlético-PR foi muito contestado pelos palmeirenses. No lance, o árbitro Gutemberg de Paula Fonseca alegou que Léo derrubou Bruno Mineiro na área

Esquema Tático do Atlético-PR
3-5-2
Neto; Manoel, Rhodolfo e Bruno Costa; Lisa, Chico, Alan Bahia, Netinho (Marcelo) e Márcio Azevedo; Javier Toledo (Tartá) e Alex Mineiro (Bruno Mineiro)

Esquema Tático do Palmeiras
4-4-2
Marcos, Márcio Araújo, Danilo, Léo e Armero (Eduardo); Pierre (Ewerthon), Edinho, Figueroa (Marquinhos) e Lincoln; Diego Souza e Robert

Cartões Amarelos
Atlético-PR
Bruno Costa, Tartá, Márcio Azevedo e Bruno Azevedo

Palmeiras
Pierre, Léo, Eduardo, Diego Souza e Lincoln

Cartão Vermelho
Atlético-PR
Bruno Costa

Árbitro
Gutemberg de Paula Fonseca (RJ)

Local
Arena da Baixada, em Curitiba (PR)


Fonte: Terra

compartilhe

publicidade