4 eventos ao vivo

África do Sul descarta temor de atentados aéreos na Copa

4 jan 2010
10h51
atualizado às 11h29

A África do Sul descartou que o aumento do temor por atentados terroristas, após a tentativa fracassada no Natal, em Detroit, acabe levando os torcedores a repensar a viagem ao continente africano para a Copa do Mundo.

"O fato de que haja africanos envolvidos não é bom para a África, especialmente quando muitos estrangeiros veem à África com um só objetivo", disse a socióloga Mary Haas, citada pela imprensa local.

"Não acredito que isso manche a imagem da África ou da África do Sul", acrescentou, em clara referência ao fato que tanto o Governo local, quanto a Fifa, estão apostando em fazer do Mundial não apenas um evento sul-africano, mas continental.

Grande parte dos ingressos para assistir à fase final da Copa do Mundo já está vendida, e os americanos são os torcedores que compraram o maior número de bilhetes.

Se tivesse ocorrido, o atentado fracassado de Detroit seria o mais grave em território americano desde o 11 de setembro de 2001. Por isso o medo que o episódio despertou no mundo inteiro.

A África do Sul não foi uma exceção e aumentou as medidas de vigilância em seus aeroportos. No entanto, na semana passada, a Autoridade de Aviação Civil disse que os planos não deveriam assustar a população.

"O país tem planos para assegurar que todos os fãs de futebol, incluindo os habitantes da África do Sul, tenham tranqüilidade durante o Mundial", afirmou a porta-voz do Governo, Baby Tyawa.

A Autoridade de Aviação Civil da África do Sul recebeu instruções por parte da Administração de Segurança de Transporte dos Estados Unidos para apertar as medidas de segurança nos aeroportos e, em particular, nas companhias aéreas que voam ao território americano.

Segurança nos aeroportos da África do Sul será reforçada durante a Copa do Mundo
Segurança nos aeroportos da África do Sul será reforçada durante a Copa do Mundo
Foto: Renato Pazikas / Terra
EFE   
publicidade