0

CBF libera 'CQC' sem baixaria nas entrevistas da Seleção

30 mai 2010
10h09
atualizado às 10h49
Celso Paiva
Renato Pazikas
Direto de Johannesburgo

Depois de humoristas dos programas Legendários, da Record, e do Pânico na TV, da RedeTV!, serem barrados de entrar nas entrevistas concedidas pelos jogadores da Seleção Brasileira durante o período de treinamentos em Curitiba, os integrantes do CQC, programa humorístico e jornalístico da TV Bandeirantes, foram liberados para participar da entrevista de Luís Fabiano e Júlio Baptista neste domingo, no Randpark Club, próximo ao hotel onde a equipe de Dunga está hospedada na África do Sul.

O repórter Felipe Andreolli e sua equipe tiveram até o direito de fazer uma pergunta a Luís Fabiano. "Você citou alguns camisas 9 que vestiram a camisa do Brasil, como Careca e Ronaldo. Dos atacantes da Seleção, com qual você se acha mais parecido? E você avançou no sorvete ontem com volúpia?", indagou Andreolli, descontraindo pelo fato de Luís Fabiano ter passado a tarde de folga tomando sorvete em um shopping de Johannesburgo.

Após as entrevistas, o Terra conversou com o assessor de imprensa da CBF, Rodrigo Paiva, para perguntar o motivo do CQC ter sido liberado, diferente dos outros humoristas em Curitiba. Segundo Paiva, Andreolli e sua equipe sempre fizeram perguntas sem ultrapassar os limites, diferente dos outros programas.

"Eles fazem as coisas sem baixaria, perguntas de forma respeitosa aos jogadores. Assim como sempre foi com o Casseta e Planeta aqui e outros. A diferença para os outros é que eles passam do limite. Ficam transformando em um circo. O Pânico sempre participou de nossas entrevistas, mas uma vez destrataram o acordo, perguntaram de forma ofensiva ao Adriano e, aí não dá, né?".

Felipe Andreolli foi na mesma linha de Rodrigo Paiva. De acordo com o repórter do CQC, a linha do seu programa é diferente dos outros.

"A gente é jornalista. Fui jornalista minha vida inteira, só fazemos perguntas um pouco mais bem-humoradas. Sempre tive canal aberto com o Rodrigo. Acompanhamos Eliminatórias e tudo mais. Nunca faltamos com respeito, nunca levamos um megafone na casa do Dunga. Acho que por isso, essa relação é tranquila".

Assim como goleiros, dupla detona bola da Copa
Fonte: Terra
publicidade