Futebol

publicidade
07 de junho de 2010 • 14h03 • atualizado às 14h16

Com gols de Kaká e Robinho, Brasil vence fácil em último teste

Robinho fez dois e Brasil venceu por 5 a 1
Foto: Reinaldo Marques / Terra
 
Allen Chahad
Renato Pazikas
Direto de Dar El Salaam (Tanzânia)

Com dois gols de Robinho, dois de Ramires e outro de Kaká, que jogou por 90 minutos, o Brasil, sem se esforçar muito, goleou a Tanzânia por 5 a 1 em Dar El Salaam e obteve nova vitória no último teste para a Copa do Mundo. Foi o quinto triunfo consecutivo da Seleção de Dunga.

Apesar da fama, a Seleção Brasileira foi incapaz de levar bom público ao jogo em Dar El Salaam. Foram colocados à venda 57 mil ingressos, cujos preços variaram entre US$ 20 e US$ 140, valor considerado alto para a população da Tanzânia. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), o país é o 157º em Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) em um total de 182 países analisados.

O Brasil inicou a partida na Tanzânia com duas alterações em relação ao time que venceu Zimbábue na última semana. Juan, que havia sido poupado, retornou ao time no lugar de Thiago Silva, enquanto Júlio César, se recuperando de lesão lombar, permaneceu em Johannesburgo e foi trocado por Gomes.

Mesmo sem esforçar muito, o Brasil foi amplamente superior à Tanzânia no primeiro tempo em Dar El Salaam. A estratégia da Seleção foi facilitada por um gol já aos 11min. Gilberto Silva lançou Robinho em velocidade e, apesar de errar o domínio e resvalar o braço na bola, o atacante conseguiu recuperar a posse após dividida de Kaká e marcar com tranquilidade.

Apesar da superioridade, o Brasil ainda ofereceu duas oportunidades de gol para a Tanzânia. Na primeira, Nizzar cruzou com perigo por baixo, mas Gomes se antecipou e impediu a finalização. Antes, Mgosi já havia finalizado com perigo para outra intervenção do goleiro brasileiro.

A fragilidade do adversário da Seleção ficou nítido no segundo gol, marcado aos 30min. Michel Bastos cruzou de forma despretenciosa, toda a zaga olhou e Robinho, livre, só empurrou de cabeça para as redes. Foi seu 19º gol na Era Dunga, se igualando a Luís Fabiano na artilharia do período.

Para o segundo tempo, a Seleção voltou com quatro trocas: Lúcio, Michel Bastos, Gilberto Silva e Felipe Melo saíram para as entradas de Luisão, Gilberto, Josué e Ramires.

Agarrando a oportunidade em sua antiga posição, já que na Seleção normalmente entra no lugar de Elano, Ramires ampliou a vantagem brasileira aos 8min. Josué iniciou a jogada e passou para o ex-cruzeirense driblar dois adversários e chutar mascado para as redes.

Sem procurar tanto o jogo, o Brasil fez seu quarto gol aos 31min e, mais que isso, viu Kaká melhor que nas últimas partidas. Maicon foi à linha de fundo e cruzou para o camisa 10 que, graças a uma saída errada do goleiro, empurrou para as redes com o peito.

Tranquilo na partida, o Brasil se permitiu até um cochilo aos 41min. Após escanteio da esquerda, Aziz subiu livre e de cabeça fez a festa da Tanzânia. Foi o primeiro gol sofrido pela Seleção desde 11 de outubro do ano passado. O último havia sido na derrota para a Bolívia, aos 30min do primeiro tempo, em gol de Marcelo Moreno. Desde então, eram cinco jogos sem ser vazado.

O Brasil ainda deu o troco: nos acréscimos, Ramires apareceu de surpresa na área, se aproveitou de cruzamento e fez de cabeça o seu segundo em 45 minutos em campo.

Após retorno para a África do Sul, a Seleção Brasileira deve ter folga na terça-feira. Será a última antes da estreia contra a Coreia do Norte, na próxima terça, dia 15.

Tanzânia 1 x 5 Brasil

Gols
Tanzânia: Aziz, aos 41min do 2º tempo
Brasil: Robinho, aos 2min do e aos 33min 1º tempo; Ramires aos 8min e aos 47min e Kaká aos 31min do 2º tempo

Ponto Forte do Brasil
Tranquilidade e boa finalização

Ponto Forte da Tanzânia
Nenhum

Ponto Fraco do Brasil
Concedeu muitos contra-ataques

Ponto Fraco da Tanzânia
Fragilidade defensiva

Personagem do jogo
Robinho, que marcou duas vezes e se igualou a Luís Fabiano como artilheiro na Era Dunga

Esquema Tático do Tanzânia
4-3-3
Mohammed Mwarami; Shadrack Nsajigwa, Kelvin Yondani, Haroub Nadir e Stephano Mwasika; Erasto Nyoni (Nurdin Bakari), Abdullahim Hamoud (Jabir Aziz) e Mrisho Ngassa; Nizar Khalfan, Kigi Makasi e Mussa Mgosi (John Bocco)
Técnico: Márcio Máximo

Esquema Tático do Brasil
4-2-3-1
Gomes; Maicon, Lúcio (Luisão), Juan e Michel Bastos (Gilberto); Gilberto Silva (Josué) e Felipe Melo (Ramires); Elano (Daniel Alves), Kaká e Robinho; Luís Fabiano (Nilmar)
Técnico: Dunga

Cartões amarelos
Tanzânia: Kelvin Yondani
Brasil: Felipe Melo

Árbitro
Mohammed Sseggonga (Uganda)

Local
Benjamin Mpaka National Stadium, em Dar El Salaam, na Tanzânia

Terra