3 eventos ao vivo

Com "milagre", Uruguai bate Gana nos pênaltis e vai à semi após 40 anos

2 jul 2010
18h16
atualizado em 3/7/2010 às 09h48
Celso Paiva
Direto de Johannesburgo

O discurso emocionado do técnico Oscar Tabárez ressaltando a cultura futebolística e o amor do povo uruguaio pelo futebol pôde ser traduzido no gramado do Soccer City nesta sexta-feira. Em uma exibição de poder de reação, a seleção do Uruguai contou com um "milagre" para vencer Gana nos pênaltis e chegar à semifinal da Copa do Mundo, após empate por 1 a 1: no último minuto da prorrogação, Gyan desperdiçou um pênalti para os africanos.

» Veja fotos de Uruguai x Gana
» Assista aos gols 3D de Uruguai x Gana
» Dê a sua nota para os jogadores de Uruguai x Gana

Em um dia que a Seleção Brasileira foi eliminada pela Holanda, os uruguaios salvaram a sexta-feira dos sul-americanos e voltaram a se garantir entre os quatro melhores do Mundial depois de 40 anos longe das semifinais. O pênalti decisivo foi convertido por Loco Abreu, atacante do Botafogo, que bateu com cavadinha - assim como na final da Taça Rio deste ano contra o Flamengo.

Agora, os uruguaios buscam fazer mais história e voltar a uma decisão de Copa do Mundo, coisa que não acontece desde o título de 1950. Para isso, terão de passar pelos holandeses, na Cidade do Cabo.

O técnico uruguaio Oscar Tabárez manteve a escalação dos últimos jogos, mas deslocou o atacante Cavani para uma função mais aberta pela esquerda, mantendo Forlán e Suárez como homens de frente. Do outro lado, Milovan Rajevac usou o zagueiro Vorsah e o meio-campista Muntari nos lugares dos suspensos Jonathan Mensah e André Ayew.

A seleção sul-americana começou melhor, trocando passes em sequência, mas sem ameaçar efetivamente a meta ganense. A primeira finalização veio aos 6min, em chute de Arévalo que passou muito longe do gol. Cinco minutos depois, foi Suárez quem ganhou da zaga e, meio sem ângulo, chutou forte para boa defesa do goleiro Kingson.

Acuados, os africanos não conseguiam sair para o jogo. Aos 15min, Forlán bateu falta de longa distância e complicou a vida de Kingson, que espalmou para cima e sofreu falta em seguida. Na sequência, quase John Mensah fez gol contra após escanteio de Forlán, mas o goleiro ganense, com muito reflexo, defendeu com a cabeça. Aos 25min, Suárez voltou a bater forte e Kingson defendeu com a ponta dos dedos.

O domínio do jogo começou a mudar de lado aos 29min, quando Vorsah cabeceou com muito perigo para fora após cobrança de escanteio. No minuto seguinte, Kevin-Prince Boateng disparou pela direita no contra-ataque e fez bom cruzamento rasteiro para Gyan, que por muito pouco não conseguiu desviar para o gol.

Aos 37min, o Uruguai sofreu uma grande perda. O capitão Lugano, que já estava mancando muito nas jogadas de ataque de Gana, saiu lesionado para a entrada de Scotti. Logo em seguida, o time africano chegou mais uma vez com perigo: Asamoah alçou a bola na grande área e Muntari cabeceou para fora. Aos 44min, o próprio Boateng acertou belo voleio na área após levantamento de Inkoom, mas errou o alvo.

O melhor momento de Gana na partida foi recompensado com um gol pouco antes do intervalo. Aos 46min, Muntari dominou a bola na intermediária, avançou casualmente e soltou uma bomba de muito longe. A bola fez uma curva e enganou Muslera, que foi pego no contrapé e viu sua rede balançar.

Mesmo em vantagem, os ganenses não abdicaram do jogo no segundo tempo e passaram a ameaçar principalmente no contragolpe. Porém, o Uruguai conseguiu voltar para o jogo aos 9min. Forlán bateu falta da meia esquerda e acertou um chute colocado no canto de Kingson, surpreendendo o goleiro, que havia dado um passo para o lado errado.

Gana era sempre perigosa quando roubava a bola e saía em velocidade. Aos 12min, Boateng tocou para Gyan, que chutou forte da entrada da área, mas Muslera caiu para defender. Os uruguaios responderam cinco minutos depois: Forlán escapou pela esquerda e cruzou no segundo poste, mas Suárez errou o chute de primeira com o goleiro batido.

O jogo continuou equilibrado, com chances para ambos os lados. Aos 23min, Gyan bateu falta de longe e a bola passou perto do ângulo de Muslera. Dois minutos depois, Suárez recebeu na área pela esquerda e chutou de bico, mas Kingson fez grande defesa e espalmou para escanteio. O camisa 9 uruguaio voltou a parar no goleiro ganense aos 32min, desta vez de cabeça. Porém, o placar não foi mais alterado até o fim do tempo normal.

Na prorrogação, o cansaço físico falou mais alto que a técnica para as duas equipes. Foram muitos erros e poucas chances claras criadas. Uma ótima oportunidade caiu nos pés de Forlán aos 8min do 2º tempo, mas o atacante chutou para fora de esquerda.

No último minuto do tempo extra, após bate-rebate na área uruguaia, Suárez impediu o gol ganense, salvando a bola com a mão em cima da linha. O atacante foi expulso pelo árbitro português Olegário Benquerença, e vários jogadores de Gana comemoraram como se o jogo já estivesse ganho, indo em direção à torcida.

Porém, Gyan, artilheiro de Gana, desperdiçou a cobrança do pênalti, chutando por cima da meta. Na decisão por penalidades, Maxi Pereira perdeu para o Uruguai, mas o goleiro Muslera defendeu as batidas de Mensah e Adiyiah, garantindo a vitória por 4 a 2.

Depois da derrota, os jogadores de Gana choraram copiosamente. Inconsolável, Gyan saiu de campo carregado. O zagueiro Vorsah chutou três garrafas de água e teve de ser segurado pelos companheiros. Indiferente ao desespero dos africanos, o Uruguai comemorou muito o resgate de sua tradição em Copas do Mundo.

FICHA TÉCNICA

Uruguai 1 (4) x (2) 1 Gana

Gols
Uruguai: Forlán, aos 9min do 2º tempo
Gana: Muntari, aos 46min do 1º tempo

Ponto Forte do Uruguai
Domínio no começo do jogo e boa movimentação dos atacantes

Ponto Forte de Gana
Assustou com a velocidade dos contra-ataques

Ponto Fraco do Uruguai
Perdeu muitas chances de gol e poderia ter matado o jogo antes

Ponto Fraco de Gana
Demorou para "entrar no jogo" no primeiro tempo

Personagem do jogo
Gyan, que desperdiçou a chance de colocar Gana nas semifinais ao chutar para fora um pênalti no último minuto da prorrogação

Lance bizarro
O goleiro Kingson deixou a bola passar por baixo de seu pé após uma recuada aos 16min do segundo tempo, cedendo escanteio bobo

Esquema Tático do Uruguai
4-4-2
Muslera; Maxi Pereira, Lugano (Scotti), Victorino e Fucile; Álvaro Fernández (Lodeiro), Diego Pérez, Arévalo e Cavani (Abreu); Forlán e Suárez. Técnico: Oscar Tabárez

Esquema Tático de Gana
4-1-4-1
Kingson; Paintsil, Vorsah, Mensah e Sarpei; Annan; Inkoom (Appiah), Asamoah, Kevin-Prince Boateng e Muntari (Adiyiah); Gyan. Técnico: Milovan Rajevac

Cartões amarelos
Uruguai: Fucile, Arévalo e Diego Pérez
Gana: Paintsil, Sarpei e Mensah

Cartão vermelho
Uruguai: Suárez

Árbitro
Olegário Benquerença (POR)

Local
Estádio Soccer City, Johannesburgo














Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade