PUBLICIDADE

Com show de Forlán, Uruguai deixa África do Sul perto de queda histórica

16 jun 2010 17h25
| atualizado às 20h36
Publicidade
Celso Paiva
Direto de Pretória

A festa mais uma vez estava toda armada, com as vuvuzelas sendo sopradas mais que nunca e as arquibancadas pintadas de amarelo. Porém, assim como a festa antes do jogo contra o México, a frustração dos torcedores sul-africanos voltou a se repetir após o apito final, com uma derrota por 3 a 0 para o Uruguai, no Estádio Loftus Versfeld, na noite desta quarta-feira. Foi a primeira vitória dos sul-americanos em uma Copa desde 1990, quando venceram a Coreia do Sul.

» Veja fotos de África do Sul x Uruguai
» Dê a sua nota para os jogadores de África do Sul x Uruguai

Com um golaço de Forlán, acertando um chute forte de fora da área que desviou no zagueiro sul-africano e venceu o goleiro Khune, e mais um outro tento de pênalti marcado pelo camisa 10, os sul-americanos praticamente acabaram com as chances dos Bafana Bafana de passar às oitavas de final. Álvaro Pereira ainda ampliou o placar nos acréscimos.

Com apenas um ponto ganho, os comandados de Carlos Alberto Parreira precisam esperar o desenrolar do jogo entre México e França e vencer os franceses na última rodada para evitar uma eliminação histórica. Nunca um país anfitrião da Copa do Mundo caiu na primeira fase da competição.

Bastante frustrados com o fraco desempenho da sua equipe, que mal conseguiu ameaçar o gol de Muslera, os torcedores sul-africanos praticamente calaram suas vuvuzelas nos minutos finais e o que se escutava era a festa dos torcedores uruguaios nas arquibancadas do estádio em Pretória. Muitos torcedores sul-africanos deixaram cabisbaixos o estádio antes mesmo do fim da partida, e não viram o gol de Pereira.

O Uruguai não lembrou em nada o time retrancado que segurou a França na estreia em um empate sem gols. Com três atacantes, o time sul-americano tomou a iniciativa do jogo já nos primeiros minutos. Já os sul-africanos mantiveram a formação da primeira rodada; a única mudança foi a entrada do ofensivo Masilela na lateral esquerda.

A primeira chegada mais perigosa foi uruguaia, aos 5min. Suárez tabelou com Forlán e entrou na área pela esquerda, mas bateu torto. Dois minutos depois, o lateral esquerdo Fucile - uma das caras novas do time - chutou de fora da área, para fora. A primeira finalização dos donos da casa veio aos 13min, com Tshabalala, que mandou longe do gol.

O Uruguai seguiu dominando a posse de bola e abriu o placar com Forlán, aos 24min. Principal jogador do time, ele dominou na intermediária e soltou a bomba, contando com um desvio em Mokoena para enganar o goleiro Khune, que ficou parado no lance.

A África do Sul tinha dificuldades para romper a marcação e parecia sem ideias quando chegava à frente. Apresentando bom toque de bola, os uruguaios eram muito mais soltos em campo. Aos 32min, Suárez dominou na área, balançou na frente do zagueiro e chutou na rede pelo lado de fora. A equipe de Parreira voltou a ameaçar só aos 39min, em cabeçada para fora de Mphela após bola alçada na área por Modise.

Na volta para o segundo tempo, nada mudou. O Uruguai continuou superior e o goleiro Muslera - que completou 24 anos nesta quarta-feira - seguiu um mero espectador da partida. Aos 5min, Suárez caiu na área em lance com Khumalo e ficou pedindo pênalti, mas o suíço Massimo Busacca nada marcou. Pouco depois, Lugano teve a chance de ampliar após cobrança de falta, mas errou a cabeçada.

O empate quase veio aos 20min, quando Mphela se antecipou a Muslera após cruzamento da direita, mas desviou para fora. Dois minutos depois, o goleiro uruguaio fez sua primeira defesa na partida após chute de fora da área de Modise.

Quando os sul-africanos começavam a equilibrar o jogo, Suárez escapou por trás da zaga, pegou sobra na área em posição de impedimento e foi derrubado pelo goleiro Khune, que acabou expulso. O reserva Josephs substituiu o apagado Pienaar para tentar defender a cobrança de Forlán. Porém, o camisa 10 uruguaio cobrou com perfeição, no ângulo, e se isolou na artilharia do Mundial com dois gols.

Já nos acréscimos, após cruzamento da direita, Josephs saiu muito mal do gol e Álvaro Pereira apareceu no segundo poste para desviar de cabeça para as redes, confirmando a maior vitória uruguaia em Copas desde 1954, quando o time goleou a Escócia por 7 a 0 na primeira fase.

FICHA TÉCNICA

África do Sul 0 x 3 Uruguai

Gols
Uruguai: Forlán, aos 24min do 1º tempo e aos 32min do 2º tempo; Álvaro Pereira, aos 49min do 2º tempo

Ponto Forte da África do Sul
Avançou o time e tentou pressionar pelo empate no segundo tempo

Ponto Forte do Uruguai
Dominou a posse de bola e confundiu a defesa adversária com toques rápidos na frente

Ponto Fraco da África do Sul
Não conseguiu criar lances de perigo quando teve a obrigação de agredir o adversário

Ponto Fraco do Uruguai
Sofreu para marcar o rápido Mphela em alguns lances

Personagem do jogo
Forlán, que chamou a responsabilidade e construiu a vitória com dois belos gols

Lances polêmicos
- Lance de Suárez e Khumalo aos 5min do segundo tempo; uruguaio caiu na disputa de bola e ficou pedindo pênalti
- Suárez estava impedido no lance em que sofreu o pênalti do goleiro Khune; a bola toca em Cavani no meio do caminho e deixa o uruguaio em posição irregular

Esquema Tático da África do Sul
4-2-3-1
Khune; Gaxa, Mokoena, Khumalo e Masilela; Dikgacoi e Letsholonyane (Moriri); Modise, Pienaar (Josephs) e Tshabalala; Mphela. Técnico: Carlos Alberto Parreira

Esquema Tático do Uruguai
4-3-3
Muslera; Maxi Pereira, Lugano, Godín e Fucile (Álvaro Fernández); Arévalo, Diego Pérez (Gargano) e Álvaro Pereira; Forlán, Cavani (Sebastián Fernández) e Suárez. Técnico: Oscar Tabárez

Cartões amarelos
África do Sul: Pienaar e Dikgacoi

Cartão vermelho
África do Sul: Khune

Árbitro
Massimo Busacca (SUI)

Local
Estádio Loftus Versfeld, Pretória


África do Sul 0 x 3 Uruguai: Veja animação de gols em 3D:
Fonte: Terra
Publicidade