0

Homem-gol, Villa decide e Espanha supera retranca de Portugal

29 jun 2010
17h23
atualizado às 19h50
  • separator
  • comentários
Tarian Chaud
Direto da Cidade do Cabo

Em um jogo em que tomou a iniciativa desde o começo, a Espanha passou por Portugal e se classificou para as quartas de final da Copa do Mundo. Com gol do atacante David Villa - que estava ligeiramente adiantado no lance - os atuais campeões europeus bateram os rivais ibéricos por 1 a 0, nesta terça-feira, no Estádio Green Point, na Cidade do Cabo. A equipe portuguesa decepcionou com sua postura defensiva, mesmo quando estava atrás no placar.

» Veja fotos de Espanha x Portugal
» Assista ao gol 3D de Espanha x Portugal
» Dê a sua nota para os jogadores de Espanha x Portugal

Os espanhóis bombardearam o goleiro Eduardo desde o primeiro minuto de jogo, mas a boa presença do arqueiro português gerou angústia nos jogadores e nos torcedores que coloriram o estádio de vermelho e amarelo.

O gol de Villa aos 18min do segundo tempo foi o quarto dele no Mundial. O espanhol divide a artilharia do torneio com o argentino Higuaín e o eslovaco Vittek. O duelo de quartas de final será contra o Paraguai, em Johannesburgo, no próximo sábado, às 15h30 (de Brasília).

O técnico português Carlos Queiroz voltou a mandar a campo o trio ofensivo formado por Cristiano Ronaldo, Hugo Almeida e Simão. Do outro lado, Vicente del Bosque manteve a equipe titular - incluindo Fernando Torres, que perdeu várias chances de gol contra o Chile. E foi o camisa 9 quem fez a primeira jogada de perigo, logo no primeiro minuto, batendo com efeito para boa defesa do goleiro Eduardo.

Como de costume, a Espanha dominou a posse de bola nos minutos iniciais e chegou novamente aos 6min. David Villa dominou na esquerda, puxou para o meio e chutou forte, para outra intervenção firme de Eduardo. Apesar da escalação mais ofensiva, Portugal defendia com nove homens atrás da linha da bola, assim como na partida contra a Seleção Brasileira.

Aos 13min, os espanhóis quase abriram o placar em uma jogada inesperada. Xavi bateu escanteio rápido para Torres dentro da área e o atacante emendou de primeira para o gol, surpreendendo Eduardo, mas a bola foi para fora.

A Espanha só foi levar o primeiro susto aos 22min. Tiago soltou a bomba de fora da área e Casillas espalmou para cima; na sobra, o goleiro ainda chegou antes de Hugo Almeida e espalmou para longe. Os comandados de Del Bosque jogavam melhor, mas aos poucos os portugueses foram equilibrando o jogo.

Cristiano Ronaldo continuava levando perigo nas faltas. Com 28min, ele bateu de longe e Casillas espalmou para o meio da área, mas nenhum português aproveitou. A Espanha concentrava seu jogo no centro do campo, tentando chegar com passes precisos, mas parava na marcação. Aos 30min, Xavi arriscou de longe, mas errou o alvo.

A estratégia de Portugal de fechar o meio de campo para os espanhóis e sair no contra-ataque dava certo. Xabi Alonso perdeu a bola aos 38min, Raul Meireles tabelou com Simão e cruzou da esquerda, mas Hugo Almeida não alcançou. Três minutos depois, Simão recebeu lançamento de Meireles e sairia na cara do gol se Casillas não tivesse deixado a área para fazer o corte.

Os times voltaram sem alterações para o segundo tempo e Portugal quase balançou as redes aos 6min. Hugo Almeida bateu para o meio da área e Puyol desviou contra o próprio gol, encobrindo Casillas, mas a bola passou ao lado da trave. O jogo ficou morno e os técnicos fizeram mexidas no ataque antes dos 15min: Torres deu lugar a Llorente no time espanhol, e do outro lado Danny substituiu Hugo Almeida.

Em seu primeiro lance, Llorente recebeu cruzamento de Sergio Ramos e mergulhou de cabeça, mas Eduardo fez excelente defesa. No minuto seguinte, Villa fez fila pela esquerda e chutou forte da entrada da área, com muito perigo, para fora.

O bom momento espanhol culminou em gol aos 18min. Iniesta descolou ótimo passe na área para Xavi, que deu um leve toque de calcanhar para deixar Villa, centímetros impedido, em condições de finalizar. O artilheiro bateu em cima de Eduardo, mas aproveitou o rebote para marcar seu quarto gol na Copa do Mundo e abrir o placar.

Sergio Ramos por pouco não ampliou a vantagem aos 26min após grande jogada individual pela direita, mas Eduardo caiu no canto e fez ótima defesa. Quatro minutos depois, Villa encheu o pé de longe e o goleiro português voltou a espalmar. A Espanha se mantinha no ataque e Portugal parecia sem forças para reagir.

A situação do time de Carlos Queiroz ficou ainda pior aos 44min, quando o lateral Ricardo Costa foi expulso pelo árbitro argentino Héctor Baldassi. Com atuação pouco inspirada, especialmente do astro Cristiano Ronaldo, a seleção portuguesa foi eliminada sem ameaçar o empate.

FICHA TÉCNICA

Espanha 1 x 0 Portugal

Gol
Espanha: David Villa, aos 18min do 2º tempo

Ponto Forte da Espanha
Como sempre, manteve a posse de bola sem dificuldades

Ponto Forte de Portugal
Marcou forte no meio de campo e travou quase todas as tentativas da Espanha pelo centro

Ponto Fraco da Espanha
Voltou a forçar jogadas pelo meio, mostrando pouca variação no ataque

Ponto Fraco de Portugal
Atacou pouco, mesmo quando precisava marcar gols

Personagem do jogo
David Villa, novamente decisivo e um dos artilheiros da Copa

Lance polêmico
Por centímetros, Villa estava impedido ao receber o passe de Xavi na hora do gol

Esquema Tático da Espanha
4-2-3-1
Casillas; Sergio Ramos, Piqué, Puyol e Capdevila; Busquets e Xabi Alonso (Marchena); Iniesta, Xavi e David Villa (Pedro); Fernando Torres (Llorente). Técnico: Vicente del Bosque

Esquema Tático de Portugal
4-3-3
Eduardo; Ricardo Costa, Ricardo Carvalho, Bruno Alves e Fábio Coentrão; Pepe (Pedro Mendes), Tiago e Raul Meireles; Simão (Liédson), Hugo Almeida (Danny) e Cristiano Ronaldo. Técnico: Carlos Queiroz

Cartões amarelos
Espanha: Xabi Alonso
Portugal: Tiago

Cartão vermelho
Portugal: Ricardo Costa

Árbitro
Héctor Baldassi (ARG)

Local
Estádio Green Point, Cidade do Cabo












Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade