PUBLICIDADE

Líderes de igreja vencem batalha por direitos na criação da vuvuzela

22 jun 2010 06h48
| atualizado às 06h58
Publicidade

Quando você estiver assistindo a uma partida da Copa do Mundo, ficar revoltado com o incessante barulho das arquibancadas e perguntar quem inventou as vuvuzelas, já sabe a quem "culpar". A Igreja Batista de Nazaré da África do Sul (Shembe) entrou em acordo com a Masincedane Sports para ser reconhecida como a criadora da famosa, barulhenta e polêmica corneta presente nos estádios do Mundial. A informação é do jornal Sowetan.

A igreja alega que a primeira vuvuzela que soou na África do Sul foi tocada pelo profeta Isaiah Shembe em 1910, e, há cem anos, o instrumento é usado por fiéis nos cultos. Neil van Schalkwyk, co-proprietário da empresa Masincedane, alegava ter desenvolvido a versão de plástico da corneta no final dos anos 1990.

Pelo reconhecimento, a Igreja Shembe ameaçou entrar na Justiça contra a Fifa e o Comitê Organizador da Copa do Mundo (LOC), mas as entidades alegaram não ter envolvimento com o tema. Em seguida, os religiosos concentraram suas reivindicações junto à Masincedane e obtiveram o acordo nesta segunda.

Segundo Mthembu Enoch, porta-voz da Shembe, os advogados e os consultores jurídicos das duas instituições envolvidas se reunirão na próxima semana para que o acordo seja finalizado. Não há informações se a igreja receberá alguma indenização pelo caso.

Copa 2010 no celular

Notícias, fotos, classificação, tabelas, artilheiros, estatísticas e curiosidades também estão no celular.
Acompanhe o minuto a minuto de todos os jogos do Mundial e escolha os melhores em campo.
Acesse: m.terra.com.br/copa
Baixe o aplicativo: m.terra.com.br/appcopa

Van Schalkwyk se dizia o criador do modelo atual da vuvuzela
Van Schalkwyk se dizia o criador do modelo atual da vuvuzela
Foto: Tarian Chaud / Terra
Fonte: Terra
Publicidade