0

Maradona tem vontade de seguir na seleção, diz dirigente

15 jul 2010
18h46
atualizado às 20h02

O técnico da seleção argentina, Diego Maradona, tem vontade de continuar à frente da equipe, segundo informou nesta quinta-feira o mediador entre o ex-jogador e as autoridades do futebol local, Gastón Granados.

Granados foi designado como mediador pelo presidente da Associação de Futebol Argentino (AFA), Julio Grondona, e é o único dirigente que falou com Maradona desde sua chegada da África do Sul, onde caiu com a Argentina após goleada por 4 a 0 diante da Alemanha, nas quartas de final.

"Acredito que Maradona tem vontade de seguir e Grondona quer que siga", disse Granados, presidente do Tristán Suárez, clube da terceira divisão argentina, à emissora de rádio Del Plata.

"Diego pediu tempo até semana que vem, mas há abertura entre as partes", completou ele.

Maradona, 49 anos, permaneceu em sua casa nos arredores de Buenos Aires após a eliminação do Mundial. Depois da derrota nas quartas - a pior da seleção bicampeã do mundo desde os 6 a 1 para a Checoslováquia, em 1958 - Maradona disse que não tinha "forças para nada".

Desde então, muitos começaram a manifestar-se a favor e contra a continuidade de Maradona como técnico da equipe.

Na quarta, a AFA ofereceu a Maradona um novo vínculo por quatro anos para seguir à frente da equipe argentina, que disputará um amistoso contra a Irlanda, em Dublin, no próximo dia 11 de agosto.

Dirigentes já ofereceram proposta para renovação do vínculo de Maradona com a seleção argentina
Dirigentes já ofereceram proposta para renovação do vínculo de Maradona com a seleção argentina
Foto: Getty Images
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade