0

Para manter escrita, Alemanha enfrenta Gana e "vilão" Boateng

23 jun 2010
05h38
Rodrigo Tognato

As quatro seleções do Grupo D da Copa do Mundo chegam a última rodada com chances de classificação às oitavas de final. Gana lidera a chave com quatro pontos, um a mais que Alemanha e Sérvia, mas os germânicos levam vantagem no saldo de gols, três contra zero. Já a Austrália está na lanterna da chave com apenas um ponto somado. Para definir a chave, dois jogos acontecem nesta quarta-feira, às 15h30 (de Brasília).

No Soccer City, em Johannesburgo, a Alemanha enfrenta a líder Gana para manter a escrita de nunca ter sido eliminada na fase de grupo de Copas do Mundo. Em 14 participações, desde que o sistema de chaves foi implantado (1950 e que os europeus não disputaram), os tricampeões mundiais sempre passaram pela chave. Mesmo número do Brasil, que já caiu uma vez. Em 1966, não conseguiu passar em chave que tinha Bulgária, Portugal e Hungria.

Porém, em confrontos contra seleções africanas na primeira fase, o desempenho não é dos melhores. Uma derrota para Argélia em 1982 (1 a 2), um empate com a Tunísia em 1978 (0 a 0) e uma vitória sobre Camarões em 2002 (2 a 0). E para passar pelos ganeses, o técnico Joachim Löw não poderá contar com o artilheiro Miroslav Klose, expulso contra a Sérvia.

Os torcedores alemães aguardam um confronto em especial, com o zagueiro Kevin-Prince Boateng. Na final da Copa da Inglaterra contra o Chelsea, disputada menos de um mês antes do início do Mundial, o jogador ganês deu uma entrada dura em Michael Ballack, que sofreu uma rotura dos ligamentos do tornozelo, e consequentemente, ficou de fora da Copa do Mundo.

Os jornais da Alemanha fizeram campanha contra Boateng, o transformando no inimigo número 1 do país. Mas os jogadores germânicos não demonstram clima de rivalidade com o meia do Portsmouth, que completou seu inferno astral no jogo do dia 14 de maio ao desperdiçar um pênalti na decisão.

Se o clima com a mídia não é bom, Kevin-Prince Boateng não terá problemas com o adversário e encontrará seu irmão, o defensor Jerome Boateng. O atleta que defende Gana nasceu em Berlim, capital da Alemanha, e chegou a defender as seleções de base do país europeu, mas preferiu defender a nação de seus antepassados.

Será a primeira vez na história das Copas do Mundo que dois irmãos se enfrentarão, apesar de Jerome ser reserva da seleção alemã. Além da família Boateng, outro reencontro marcará a partida. Responsável por apitar a partida, o árbitro brasileiro Carlos Eugênio Simon não traz boas lembranças aos ganeses.

Na primeira aparição da seleção em Copas, Simon foi o responsável por apitar o jogo contra a temida Itália no dia 12 de junho, em Hannover. Só que o adversário, que no final da competição conquistou o quarto título mundial, não foi o maior problema dos africanos. Quando perdia por dois gols de diferença, o brasileiro deixou de dar dois pênaltis claros, causando revolta em Gana.

Para conquistar a classificação, os ganeses precisam apenas de um empate. Já a Alemanha precisa vencer. Em caso de igualdade no placar, o time de Joachim Low torce para que a Austrália vença a Sérvia por uma diferença de até três gols de vantagem. No único confronto entre as seleções, que aconteceu em 1993, os europeus golearam por 6 a 1, em Bochum.

O outro confronto da chave nesta quarta-feira será entre Sérvia e Austrália, no Estádio Mbombela, em Nelspuit. A equipe comandada por Radomir Antic depende apenas de suas forças e precisa vencer o jogo. Em caso de empate, torce por vitória de Gana, ou por triunfo por dois gols de diferença da Alemanha.

A Austrália também precisa vencer para continuar na disputa, só que precisa ficar ligada no que acontece em Johannesburgo. Uma derrota da Aleamanha seria o ideal. Mas em caso de empate no Soccer City, precisa ganhar da Sérvia por quatro gols de diferença. Se Gana perder, a equipe de Pim Verbeek necessita descontar cinco gols de saldo.

Ambas as seleções têm uma semelhança na África do Sul. Levaram gol de pênalti de Gana após um jogador colocar a mão na bola dentro da área. No jogo disputado no dia 13, o meia Kuzmanovic foi o vilão da derrota sérvia por 1 a 0. Já no último sábado, Kewell impediu o gol ganês com o braço e foi expulso. A jogada não surtiu efeito e Asamoah Gyan fez seu segundo gol em cobrança de penalidade na Copa e igualou o confronto em 1 a 1.

Sem vencer no Mundial, a Austrália está na liderança em um critério na competição: cartões vermelhos. Além de Kewell contra Gana, Tim Cahill foi excluído do jogo contra a Alemanha. Para conquistar a classificação, a agora seleção da Federação Asiática precisa quebrar um tabu, de nunca ter vencido uma equipe europeia em Copas do Mundo. Conquistou um empate e quatro derrotas. Já a Sérvia disputa a primeira Copa com esse nome.

Copa 2010 no celular

Notícias, fotos, classificação, tabelas, artilheiros, estatísticas e curiosidades também estão no celular.
Acompanhe o minuto a minuto de todos os jogos do Mundial e escolha os melhores em campo.
Acesse: m.terra.com.br/copa
Baixe o aplicativo: m.terra.com.br/appcopa

Três expulsões aconteceram no Grupo D, o mais indisciplinado do Mundial
Três expulsões aconteceram no Grupo D, o mais indisciplinado do Mundial
Foto: Fifa / Getty Images
Fonte: Especial para Terra
publicidade