0

"Ferrolho suíço" enfrenta Chile para entrar na história de Mundiais

21 jun 2010
03h08
Diego Garcia

Há 484 minutos sem sofrer gols em Copas, a Suíça pode bater o recorde da Itália de 1990 e se tornar a melhor defesa da história dos Mundiais se passar mais 67 minutos sem ser vazada. Nesta segunda-feira, a equipe enfrenta o Chile, em Port Elizabeth, às 11h (de Brasília), pela segunda rodada do Grupo H.

Os europeus estão, por enquanto, com a terceira maior sequência de embates sem sofrer tentos de todos os tempos, somente atrás de Itália (550 minutos, de 17 de junho de 1986 a 3 de julho de 1990) e Inglaterra (501 minutos, de 16 de junho de 1982 a 3 de junho de 1986). As traves suíças levaram um gol pela última vez na Copa de 1994, quando Txiki Begiristáin anotou o terceiro e último gol da Espanha na vitória por 3 a 0, aos 41min do 2ª tempo, em jogo válido pelas oitavas de final.

Depois, a Suíça ficou de fora em 1998 e 2002, voltando em 2006, na Alemanha. O selecionado era comandado pelo treinador Kobi Khun e conseguiu ir aos mata-matas sem sofrer tentos nas quatro partidas que disputou. A meta não foi vazada por França, Coreia do Sul e Togo e nem na eliminação nas oitavas de final diante da Ucrânia. O empate por 0 a 0 levou a decisão para os pênaltis e os suíços caíram por 3 a 0.

Essa é a única seleção em toda a história que foi eliminada de uma Copa do Mundo sem ter levado gols. Depois disso, chegou ao Mundial de 2010 e estrearia logo contra uma das maiores favoritas ao título: a poderosa Espanha, em confronto na última quarta-feira, quando o time de Hitzfield reviveu o "ferrolho" e surpreendeu o mundo ao vencer os campeões europeus por 1 a 0.

Já o Chile vem "mais leve" ao confronto, especialmente após quebrar o tabu de 48 anos sem triunfar em uma partida de Copa. A última vitória havia sido em 1962, quando bateu a Iugoslávia por 1 a 0. Depois disso, foram 13 jogos em Mundiais, perdendo sete e empatando seis. Foram sete participações no total até a vitória sobre Honduras, que fez o povo chileno comemorar novamente um sucesso na competição mais importante do planeta.

No elenco, Valdivia e Suazo estão confirmados para o duelo. A exemplo do que encontrou contra a Espanha, a equipe suíça deve encontrar outro selecionado que atua com uma mentalidade extremamente ofensiva, dirigido pelo técnico Marcelo Bielsa. Do lado europeu, ainda sem Behrami e Frei, Senderos sentiu lesão contra os espanhóis e será substituído por Von Bergen, que formará dupla com Grichting no lado suíço.

Nos três confrontos realizados entre as seleções, a Suíça leva vantagem. Com vitórias por 4 a 2 (amistoso em 1960, na cidade de Berna) e 2 a 1 (amistoso em 2007, em Viena, na Áustria) e derrota por 3 a 1 (Copa de 1962, no próprio Chile). A vitória de qualquer um dos dois times nesta segunda-feira deixa a vaga nas oitavas de final muito próxima. No outro embate da chave, Espanha e Honduras se encontram, às 15h30 (de Brasília), em Johannesburgo.

Retranca suíça segurou o poderoso ataque espanhol
Retranca suíça segurou o poderoso ataque espanhol
Foto: AFP
Fonte: Especial para Terra
publicidade