Boletim
Receba todas as novidades por email

 Fale conosco
Envie suas sugestões ao canal

 
Copa 2006
Quinta, 8 de junho de 2006, 11h11 
Fifa usa computação para resolver dilema do gol contra
 
 Últimas de Copa 2006
» Ausência de Tevez incomoda torcedores argentinos
» De folga com hora marcada, jogadores vão a campo de golfe
» Estádio da decisão da Copa fica pronto para jogo inaugural
» Preterido, Ronaldinho tem portas abertas na Seleção
Busca
Busque outras notícias no Terra:
A Fifa usará tecnologia de computação para esclarecer, pela primeira vez, se um gol foi ou não contra na Copa 2006, que começa sexta-feira.

Holger Osieck, o diretor de estudos técnicos da Fifa, disse na quinta-feira que pela primeira vez todos os 13 membros do grupo poderiam baixar para os seus laptops imagens técnicas detalhadas de gols dúbios.

"Os torneios do passado apresentaram diversas ocasiões em que era preciso decidir o que constitui um gol contra, questão para a qual parece não haver diretrizes claras", disse.

"A política de fairness e a abordagem positiva que adotamos determinam que o benefício da dúvida deve sempre ser concedido ao atacante", afirmou.

Andy Roxburgh, diretor técnico da Fifa e membro do grupo, acrescentou que "não importa em que parte da Alemanha estejam os membros do grupo, eles receberão imagens dos gols em seus laptops, e a decisão será tomada pelo grupo coletivamente e o mais rápido possível".

"Se um gol foi atribuído erroneamente, a decisão será retificada no máximo até o dia seguinte", disse. A Fifa esclareceu os novos regulamentos sobre gols contra em 1997, e Roxburgh acrescentou que "existem três normas claras para definir o que é um gol contra - ou quem deveria receber crédito oficial pelo tento".

"Se um tiro rumo ao gol acidentalmente toca em um jogador adversário, o gol será dado ao atacante que deu o chute; se um disparo a gol for desviado intencionalmente na direção da meta adversária, o gol será atribuído ao jogador que causou a mudança de direção; e se um tiro termina desviado em direção ao gol por um membro do time adversário ou do time responsável pelo chute, o gol é atribuído a quem quer que tenha causado o desvio", disse.

Roxburgh ainda continua. "Assim, se a bola bate em um jogador do time que chutou ou um adversário e entra no gol, o tento é anotado para o jogador que deu o chute. Se tiver acontecido uma mudança clara de direção, será um gol contra, ou um gol atribuído ao último jogador a tocar na bola pelo time que chutou", afirmou.

Gols contra são raros em Copas do Mundo: houve apenas 24 nas 644 partidas disputadas no torneio de 1930.


 

Reuters

Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.