Boletim
Receba todas as novidades por email

 Fale conosco
Envie suas sugestões ao canal

 
1930 1934 1938 1950 1954 1958 1962 1966 1970 1974 1978 1982 1986 1990 1994 1998 2002
 


Em 1986, no México, Diego Armando Maradona jogou seu melhor Mundial e levou a Argentina ao bicampeonato.

A Copa ficou ameaçada com a desistência da organização por parte da Colômbia, em 1983, e depois em 1985, com um violento terremoto que devastou o México.

A campanha argentina começou tímida, com vitórias sobre Coréia do Sul e Bulgária, e um empate por 1 a 1 com a Itália. Na fase seguinte, os argentinos eliminaram os uruguaios e, nas quartas-de-final, o jogo contra os ingleses, no dia 22 de junho, se tornou um dos maiores de todos os tempos.

Na vitória por 2 a 1 sobre os inventores do futebol, Maradona só não fez chover. Seu primeiro gol, de mão, ficou eternamente conhecido, como ele mesmo sentenciou, como "a mão de Deus". Em seu segundo gol, uma verdadeira obra-prima, Maradona dominou a bola antes do meio de campo, driblou seis jogadores ingleses, incluindo o goleiro, e tocou para as redes. No final da partida, Gary Lineker, artilheiro da Copa com seis gols, apenas diminuiu a derrota inglesa.

Já nas semifinais, a equipe bateu a surpreendente Bélgica por 2 a 0 e avançou à final, onde venceu, numa partida emocionante, a Alemanha Ocidental por 3 a 2.

O Brasil foi eliminado nas quartas-de-final pela França, nos pênaltis (4 a 3), após empate por 1 a 1 no tempo normal. Outro destaque da competição foi a seleção da Dinamarca, apelidada de "Dinamáquina", que caiu nas oitavas, ao ser derrotada pela Espanha, por 5 a 1, com quatro gols de Butragueño.

Galeria de fotos

Maradona leva Argentina ao bi
 
 
Campeão Argentina
 
Vice Alemanha Oc.
 
3º colocado França
 
Artilheiros
Gary Lineker (Inglaterra) 6
Diego Maradona (Argentina) 5
Careca (Brasil) 5
Emílio Butragueño (Espanha) 5
Jorge Valdano (Argentina) 4
 
Dados da Copa
Ano: 1986
País: México
Data (início/final): 31/05 a 29/06
Seleção vencedora: Argentina
Total de espectadores: 2.184.522
Cidades-sede e estádios: 9
Cidade do México (Azteca e Olímpico), Guadalajara (Jalisco e Trez de Marzo), Puebla (Cuauhtemoc), Toluca (Bombonera), León (Camp Nou), Irapuato (Estádio Irapuato), Queretaro (Estádio La Corregidora ), Nezahualcoyotl (Estádio Neza) e Monterrey (Universitário)
 
Dados dos jogos
Países participantes: 24
Alemanha Ocidental, Argentina, Argélia, Bélgica, Brasil, Bulgária, Canadá, Coréia do Sul, Dinamarca, Escócia, Espanha, França, Hungria, Inglaterra, Iraque, Irlanda do Norte, Itália, Marrocos, México, Polônia, Paraguai, Portugal, URSS e Uruguai
Número de partidas: 52
Número de gols: 132
Média gols / partida: 2,54
Final:
Argentina
3 x 2
Alemanha Ocidental
 
Destaques da Copa
Maradona
(Argentina)

Meia protagonizou alguns lances no México que ficaram para a história do futebol.
Gary Lineker
(Inglaterra)

Oportunista, inglês fazia gols de tudo quanto é jeito. Foi o artilheiro, com seis gols.
Careca
(Brasil)

Centroavante poderia ter feito mais que seus cinco gols se o Brasil não caísse cedo.