Boletim
Receba todas as novidades por email

 Fale conosco
Envie suas sugestões ao canal

 
Curiosidades
Recordaremos algumas histórias curiosas que aconteceram nos Mundiais, desde o primeiro, no Uruguai, em 1930, até o mais recente, jogado na Coréia do Sul e Japão, em 2002.
1930 1934 1938 1950 1954 1958 1962 1966 1970 1974 1978 1982 1986 1990 1994 1998 2002
 


- Apesar do triunfo brasileiro, o Mundial de 62 teve a imagem arranhada. Com equipes de baixo nível técnico, ocorreram vários incidentes entre os jogadores. Tanto assim que, após três dias de competição, já se contabilizavam 34 lesionados. No dia seguinte, o número subiu para 50. No total, foram três fraturas de pernas, uma de nariz e uma de quadril.

- Fazer um gol em Copas do Mundo já é difícil. Agora, marcar com apenas 15 segundos de bola rolando, como fez o checo Vaclav Masek na partida contra o México, é uma proeza que durou 40 anos. O gol de Masek foi o mais rápido da história das copas até o turco Hakan Sukur superá-lo em 4 segundos, na decisão do terceiro lugar da Copa de 2002, contra a Coréia do Sul. Em tempo: o gol-relâmpago do checo não foi suficiente para garantir a vitória da sua equipe contra os mexicanas, que triunfaram por 3 a 1.

- No Mundial do Chile ainda era permitido que um jogador que disputasse uma Copa por um país representasse uma nova seleção em outra edição. Foi o que aconteceu em 1962 com Mazzola, Puskas e Santamaría. O primeiro defendeu o Brasil em 1958 e vestiu a camisa da Itália em 1962. A Espanha, por sua vez, foi defendida pelo húngaro Puskas e pelo uruguaio Santamaría.