Boletim
Receba todas as novidades por email

 Fale conosco
Envie suas sugestões ao canal

 
Cafu Brasil  
Nome: Marcos Evangelista de Moraes
Nacionalidade: Brasileiro
Data de nascimento: 7/6/1970
Local de nascimento: São Paulo, Brasil
Posição: Lateral-direito
Mundiais disputados: 1994, 1998 e 2002
Colocações: 1994 e 2002 - Campeão
1998 - Vice-campeão
Partidas disputadas: 14
Minutos jogados: 1270
Gols: -
 

A realização só vem após o sofrimento. A máxima aplica-se perfeitamente à trajetória de Cafu que, antes de se tornar um dos maiores laterais da história do futebol brasileiro e recordista de participações com a camisa da Seleção, teve dificuldades de realizar o sonho de se tornar um jogador profissional.

Antes de emplacar no São Paulo, Cafu foi reprovado em diversos testes em clubes como Corinthians, Palmeiras, Santos, Portuguesa e Nacional.

Em 1988 chegou ao São Paulo por indicação de olheiros. Depois de ser campeão da Copa São Paulo de juniores, se firmou como titular no meio-campo do time tricolor.

Assim que chegou ao clube, o treinador Telê Santana viu o potencial físico daquele atleta e resolveu apostar nele como lateral.

Cafu ficava horas e horas após os treinamentos fazendo repetições de ultrapassagens e cruzamentos para a área.

Em 1989 conquistou o Campeonato Paulista. Apenas o primeiro dos muitos títulos que ganharia na sua vitoriosa carreira.

Tão logo despontou como promessa no São Paulo, o jogador foi convocado pelo técnico da Seleção Brasileira para um amistoso contra a Espanha, em 1990.

Também em 1990 ganha o Campeonato Brasileiro, novamente com o São Paulo de Telê Santana.

Ainda na equipe paulista, ele seria bicampeão da Copa Libertadores da América e do Mundial Interclubes, em 1992 e 1993.

A primeira Copa do Mundo disputada pelo lateral foi a dos Estados Unidos, em 1994, quando o Brasil ganhou o tetracampeonato.

Cafu era apenas o reserva de Jorginho, que na época contava com a preferência do técnico Carlos ALberto Parreira.

Porém, uma lesão do então titular logo no primeiro tempo da final contra a Itália promoveu a entrada de Cafu. Desde então nunca mais perdeu o lugar.

Em 1995 o atleta foi vendido para o Real Zaragoza, da Espanha. Após uma temporada na equipe, voltou para disputar o Brasileiro pelo Juventude, de Caxias do Sul.

Menos de um ano depois, Cafu chegou ao Palmeiras para fazer parte do esquadrão do comandante Vanderlei Luxemburgo.

Com o sucesso no time do Palestra Itália, o lateral chamou a atenção de um grande clube europeu: a Roma. Ele é comprado por US$ 8 milhões e se torna titular absoluto por seis anos.

Na Copa da França, em 1998, Cafu já era um dos principais jogadores da equipe que conquistou o vice-campeonato mundial.

Nesse mesmo ano ele acabou sendo eleito, pela Fifa, o melhor lateral do mundo.

Em 2001, ganhou o título italiano com a Roma e, no ano seguinte, chegou ao Japão e Coréia do Sul na condição de principal líder do Brasil.

Na Copa, exibiu vigor físico impressionante para um jogador de 32 anos. Ao chegar à decisão, se tornou o segundo jogador a participar de três finais seguidas de Copa do Mundo.

De quebra, tornou-se o jogador brasileiro com mais atuações com a camisa do Brasil.

Em 2003, em meio a especulações de que iria para o futebol japonês, Cafu aceita proposta para jogar no Milan, onde continua até hoje.

Redação Terra

 
 
Clubes nos quais atuou
1988
a 1995
São Paulo
(Brasil)
1995 Zaragoza
(Espanha)
1995 Juventude
(Brasil)
1996
a 1997
Palmeiras
(Brasil)
1997
a 2003
Roma
(Itália)
Desde
2003
Milan
(Itália)