Boletim
Receba todas as novidades por email

 Fale conosco
Envie suas sugestões ao canal

 
Seleções
Terça, 23 de maio de 2006, 16h11 
CBF garante espaço em estádio para imprensa brasileira
 
Allen Chahad
Antonio Prada
Sérgio Loredo
Wanderley Nogueira
Direto de Weggis (Suíça)
 
Últimas de Brasil
» A investidores, Lula diz que Seleção daria prejuízo
» Juan: 'Roberto Carlos não errou no gol de Henry'
» Ronaldo pode ter licença de motorista cassada
» Cirurgia afasta Ronaldo por um mês dos campos
» Todas as notícias de Brasil
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

A polêmica da falta de espaço para os jornalistas no estádio de Weggis onde o Brasil realizará os treinos a partir desta quarta-feira parece ter chegado ao fim. Rodrigo Paiva, chefe do Setor de Comunicação da CBF, garantiu nesta terça-feira, logo após a primeira entrevista coletiva de Carlos Alberto Parreira, que os jornalistas brasileiros vão ter total acesso aos treinamentos.

Há dois dias, os promotores da temporada do Brasil na cidade informaram que só havia 350 lugares disponíveis na tribuna, contra 700 jornalistas credenciados. Em função disso, eles distribuiriam senhas para os primeiros que chegassem ao estádio. Os que não a obtivessem teriam de ficar alheios ao que acontecesse no campo.

Paiva reuniu-se com Phillip Huber, proprietário da agência de marketing Kentaro, e deixou claro que a imprensa brasileira tem total prioridade e todo mundo tem de entrar no campo de treinamento. Huber torceu a cara e deu a entender que seria impossível.

Depois da conversa, Rodrigo Paiva, em entrevista, disse: "Fiquem tranqüilos. Vou cuidar dos jornalistas brasileiros. Vocês vão entrar e ter acesso. Quanto aos outros, é problema dos promotores do evento". Os jornalistas brasileiros começaram a receber minutos depois os passes para os três primeiros treinos, sem restrições.
 

Redação Terra