Boletim
Receba todas as novidades por email

 Fale conosco
Envie suas sugestões ao canal

 
Seleções
Sábado, 10 de junho de 2006, 17h05 
Atacante coreano destaca necessidade de vitória
 
Últimas de Togo
» Togo progrediu, mas precisa evoluir muito, diz Pfister
» Eliminado, Pfister reconhece superioridade francesa
» Togo se despede da Copa com derrota para a França
» França bate Togo e escapa de novo vexame
» Todas as notícias de Togo
» Todas as notícias de Coréia do Sul
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

O atacante sul-coreano Lee Chun-soo acredita que a Coréia do Sul deve vencer o Togo na terça-feira para ter qualquer chance de passar para a segunda fase. Enquanto o técnico Dick Advocaat disse que nada vai ser decidido no primeiro jogo, Lee acha que o time africano tem que ser vencido em Frankfurt.

A Coréia está no grupo G e enfrenta também França, cinco dias depois de sua estréia, e a Suíça. "Temos que vencer o Togo para ter chances para passar", disse o jogador de 26 anos. "Todos os jogadores querem vencer para a Coréia", acrescentou. Cerca de 500 torcedores coreanos gritaram muito dando apoio à equipe nos treinos da seleção. "Foi bom ver os coreanos no estádio", disse Lee.

Togo com problemas

Advocaat, que diz que seus jogadores estão melhores fisicamente que quatro anos atrás, deu poucas dicas de seu time e formação. "O técnico não deu muita indicação sobre a equipe, mas posso ter a chance de jogar contra Togo", disse Lee.

Lee, que teve uma passagem não muito boa na Espanha antes de voltar às suas raízes em Ulsan, deve começar no ataque, ao lado de Seol Ki-hyeon e Ahn Jung-whan. A Coréia não pode falhar pelas notícias de que o Togo estava sob controle de um novo técnico neste sábado após o alemão Otto Pfister abandonar a equipe. Kodjovi Mawuena, um de seus assistentes, foi promovido para o cargo, pelo menos por um jogo.
 

Reuters

Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.