Boletim
Receba todas as novidades por email

 Fale conosco
Envie suas sugestões ao canal

 
Seleções
Terça, 13 de junho de 2006, 11h53  Atualizada às 20h38
Coréia do Sul bate Togo por 2 a 1 de virada
 
EFE
Lee comemora um dos gols da virada da Coréia do Sul
Lee comemora um dos gols da virada da Coréia do Sul
Últimas de Coréia do Sul
» Novo técnico da Coréia do Sul promete evolução
» Zenit me traz um novo desafio, diz Advocaat
» Coréia do Sul tem novo técnico holandês
» Coréia do Sul atribui derrota à arbitragem
» Todas as notícias de Coréia do Sul
» Todas as notícias de Togo
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

Semifinalista no Mundial de 2002, a Coréia do Sul bateu de virada a seleção do Togo por 2 a 1, na estréia de ambas as equipes na primeira fase, pelo Grupo G da Copa 2006, no Commerzbank Arena, em Frankfurt.

Veja fotos da partida
Opine: comente o jogo entre Coréia do Sul x Togo

Os africanos tiraram o zero do placar ainda no primeiro tempo, aos 31min. Mohamed Kader correu para receber um bom lançamento na área, dominou e bateu bem, sem chances para o goleiro Lee Woon-Jae.

Mesmo sem armar grandes jogadas de perigo, os sul-coreanos chegaram ao empate aos 9min do segundo tempo. Park vinha em boa progressão pelo meio até que foi derrubado por Abalo. Como o tologolês já tinha amarelo, levou cartão vermelho aplicado pelo árbitro britânico Graham Poll. Chun Soo Lee fez uma bela cobrança, no ângulo direito do goleiro, em um bonito gol.

A partir daí, foi o futebol da Coréia do Sul que passou a crescer e o Togo sentiu o gol sofrido e o fato de contar com um jogador a menos.

A virada sul-coreana veio aos 26min da etapa complementar. Jung Kwan Ahn, que não marcava pela seleção desde novembro do ano passado, deu um belo chute da entrada da área e acertou mais uma vez à esquerda de Agassa.

Mas os togoleses até apresentaram um bom desempenho na maior parte da partida, mesmo vindo de uma crise nos últimos dias, com a saída do técnico alemão Otto Pfister, por divergências com a federação do país. Relacionado pela Fifa para o jogo, o treinador voltou e apareceu no banco de reservas.

Já os coreanos só apresentaram um futebol parecido com o do último Mundial - quando chegaram a se classificar para a semifinal, apesar de todas as controvérsias - a partir da metade do segundo tempo, quando puderam apostar nas jogadas pelas laterais e nas articulações na entrada da área.

O jogo

A partida começou melhor para o Togo, que parece não ter sentido a pressão de sua estréia em Mundiais. E Kader era quem mais se movimentava na frente, criando boas jogadas, embora estivesse bastante avançado.

Aos 10min de jogo, Kader entrou na área pela direita para aproveitar um bom lançamento, mas acabou chutando para cima. Já aos 16min, mais uma vez apareceu bem na área adversária, mas caiu sozinho.

Os coreanos só assustaram de verdade aos 20min, quando o goleiro Agassa largou um cruzamento fácil, mas sem perigo no final.

Depois do gol de Togo, a Coréia do Sul continuou sofrendo com a marcação adversária e com muitos passes errados - que já haviam deixado a partida fraca tecnicamente nos primeiros minutos - e não conseguia apostar justamente em seu ponto mais forte, as subidas em velocidade no contra-ataque.

No segundo tempo, a situação de superioridade se inverteu, com uma melhor movimentação dos homens de frente da seleção sul-coreana. Aos 2min, Park já tentou o chute, mas a bola saiu pela linha de fundo. Aos 6min, o próprio Ahn, que ainda faria o gol da virada, chutou por cima.

Depois disso, Kader já não apareceu tão bem quanto no início do jogo. Aos 35min do segundo tempo, ele tentou um bom chute no ataque, mas o Togo apostou mais na correria desorganizada e articulava poucas jogadas de perigo nas proximidades da área asiática.

O destaque é que Ahn também havia sido o herói da Coréia do Sul ao marcar o gol de ouro que mandou a Itália para a casa em 2002, ainda nas oitavas-de-final do Mundial.

Ficha técnica
Coréia do Sul 2 x 1 Togo
 
Equipes
Lee Woon-Jae
Young-Chul Kim
Jin-Cheul Choi
Jin-Kyu Kim
(Jung Kwan Ahn)
Young-Pyo Lee
Chong-Gug Song
Ji-Sung Park
Eul-Young Lee
(Nam-Il Kim)
Ho Lee
Chun-Soo Lee
Jae-Jin Cho
(Sang-Sing Kim)

Técnico:
Dick Advocaat
Kossi Agassa
Dare Nimbombe
Massamasso Tchangai
Ludovic Assemoassa
(Forson)
Dosseh Yaoui Abalo
Salifou
(Aziawonou)
Alexis Romao
Junior Senaya
(Toure)
Moustapha Salifon
Mohamed Kader
Emmanuel Adebayor

Técnico:
Otto Pfister
 
Gols

9min - 2º tempo
Chun-Soo Lee
27min - 2º tempo
Jung Kwan Ahn

26min - 1º tempo
Mohamed Kader
Cartões amarelos
Abalo
Romao
Tchangai
Young-Chul Kim
Chun-Soo Lee
 
Cartões vermelhos
Abalo
 
 
Local: Estádio Commerzbank Arena, Frankfurt (ALE)
Árbitro: Graham Poll (GBR)
Público: 48.000

 

Redação Terra