Boletim
Receba todas as novidades por email

 Fale conosco
Envie suas sugestões ao canal

 
Seleções
Terça, 20 de junho de 2006, 14h16 
Coréia do Sul aposta em retranca suiça para vencer
 
Últimas de Coréia do Sul
» Novo técnico da Coréia do Sul promete evolução
» Zenit me traz um novo desafio, diz Advocaat
» Coréia do Sul tem novo técnico holandês
» Coréia do Sul atribui derrota à arbitragem
» Todas as notícias de Coréia do Sul
» Todas as notícias de Suíça
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

A Coréia do Sul está apostando sua sobrevivência na Copa do Mundo na natureza conservadora da Suíça no confronto entre as duas seleções, na sexta-feira, pelo Grupo G.

A Suíça precisa de apenas um ponto para alcançar as oitavas-de-final do Mundial, pois tem um saldo de gols melhor do que a Coréia do Sul. Os asiáticos precisam vencer para garantir vaga na próxima fase após o empate por 1 a 1 com a França no fim de semana.

Se os sul-coreanos não vencerem a Suíça e a França ganhar do já eliminado Togo por pelo menos dois gols, os semifinalistas da Copa de 2002 sairão do torneio logo na primeira fase deste Mundial.

Os jogadores da Coréia do Sul estão tentando ignorar todos esses números, que podem desconcentrar a equipe, e se concentrando em tirar três pontos do jogo contra a Suíça, em Hannover.

"A vitória da Suíça (sobre Togo) deixou tudo muito simples. Precisamos vencê-los para avançar", afirmou o atacante Cho Jae-jin a repórteres, nesta terça-feira.

"Os suíços devem afrouxar um pouco, pensando que eles só precisam de um empate. Isso pode nos dar a chance de colocar eles sob pressão se deixarem", acrescentou.

Mas o gol de Tranquillo Barnetta aos 43 minutos do segundo tempo, o segundo da Suíça na partida contra Togo, causou lamentação dos jogadores sul-coreanos que assistiam à partida pela televisão. "Seria bom se a Suíça tivesse vencido por apenas 1 a 0", afirmou Cho. "Mas se jogarmos com nossas forças devemos ser capazes de vencê-los", comentou.
 

Reuters

Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.