Boletim
Receba todas as novidades por email

 Fale conosco
Envie suas sugestões ao canal

 
Seleções
Domingo, 2 de julho de 2006, 09h58 
Parreira: "Vamos enterrar o defunto com dignidade"
 
Antonio Prada
Sérgio Loredo
Wanderley Nogueira
Direto de Frankfurt
 
Reuters
Parreira diz que não se deve estigmatizar os jogadores brasileiros
Parreira diz que não se deve estigmatizar os jogadores brasileiros
Últimas de Brasil
» A investidores, Lula diz que Seleção daria prejuízo
» Juan: 'Roberto Carlos não errou no gol de Henry'
» Ronaldo pode ter licença de motorista cassada
» Cirurgia afasta Ronaldo por um mês dos campos
» Todas as notícias de Brasil
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

O técnico Carlos Alberto Parreira pediu que a eliminação da Seleção Brasileira na Copa do Mundo seja digerida com naturalidade. Ele se mostrou preocupado com a possibilidade de os jogadores que disputaram a competição na Alemanha ficarem "estigmatizados".

Opine: você acha que Parreira deve permanecer como técnico da Seleção?

"Vamos enterrar o defunto com dignidade e retornar das cinzas mais fortes do que nunca", declarou o treinador. "Não é hora de caça às bruxas. Não dá para acusar os atletas, a comissão técnica", acrescentou.

Parreira saiu em defesa do meia-atacante Ronaldinho, bastante criticado por seu desempenho na competição. "Ele é considerado o melhor jogador do mundo por tudo o que fez nos últimos anos. O futebol não é um esporte individual, mas sim de equipe."

Apesar do fracasso na Alemanha, o treinador vê alguns dos atletas que participaram da campanha na próxima Copa do Mundo. Em 2010, na África do Sul, o Brasil faz mais uma tentativa em busca do hexacampeonato.

"Jogadores que estão aqui tranqüilamente poderão estar no próximo Mundial", disse Parreira, que admitiu, no entanto, a necessidade de novos nomes na Seleção: "Quando se perde, você precisa se renovar à força e ressurgir de forma avassaladora".
 

Redação Terra