Boletim
Receba todas as novidades por email

 Fale conosco
Envie suas sugestões ao canal

 
Seleções
Terça, 4 de julho de 2006, 17h51 
Pelé culpa Ronaldinho e Parreira por eliminação precoce
 
Últimas de Brasil
» A investidores, Lula diz que Seleção daria prejuízo
» Juan: 'Roberto Carlos não errou no gol de Henry'
» Ronaldo pode ter licença de motorista cassada
» Cirurgia afasta Ronaldo por um mês dos campos
» Todas as notícias de Brasil
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

Depois de ver sua previsão se cumprir com a eliminação precoce do Brasil, Pelé elegeu os dois principais culpados pelo fracasso da Seleção na Copa do Mundo. Para o ex-jogador, Ronaldinho e Carlos Alberto Parreira têm a maior parcela de responsabilidade pelo fracasso na busca pelo hexa.

Opine: você concorda com a opinião de Pelé?

"Ele foi uma das grandes decepções individuais", afirmou Pelé sobre o jogador do Barcelona. "A fraqueza dos melhores jogadores nos momentos mais importantes não ajudou", acrescentou. Ele ainda disse que o centroavante Ronaldo "esteve lento em todas as ocasiões".

O ex-jogador também criticou o trabalho de Parreira. "A pressão psicológica, o pouco tempo para treinar fisicamente e a falta de estratégia em campo não ajudaram", declarou. Ele destacou a falta de motivação dos jogadores no jogo decisivo contra a França.

Tricampeão mundial com a Seleção Brasileira em 1958, 1962 e 1970, Pelé espera que o novo revés diante de Zidane e companhia sirva de exemplo para o futuro. "Eu realmente espero que essa derrota inesperada seja uma grande lição para as próximas copas do mundo", declarou.

Pelé reservou seus elogios para a seleção francesa. "O Zidane foi fantástico. Ele jogou cada jogo do Mundial como se fosse o último e deu tudo que tinha contra Espanha e Brasil com um verdadeiro espírito de luta", afirmou o brasileiro, que apontou Frank Ribéry como maior revelação do torneio.

Acostumado a falhar em suas previsões, desta vez Pelé acertou. Antes do início da Copa, ele manifestou sua preocupação com o amplo favoritismo do Brasil. "Esse é sempre o meu maior medo. Em 1974, a Holanda era favorita e a Alemanha ganhou. Em 1982, o Brasil era favorito e perdeu para a Itália. Infelizmente, aqui na Alemanha foi igual".


 

Redação Terra