Boletim
Receba todas as novidades por email

 Fale conosco
Envie suas sugestões ao canal

 
Seleções
Sexta, 7 de julho de 2006, 14h31 
Cortado, Edmílson diz que favoritismo contagiou Seleção
 
Últimas de Brasil
» A investidores, Lula diz que Seleção daria prejuízo
» Juan: 'Roberto Carlos não errou no gol de Henry'
» Ronaldo pode ter licença de motorista cassada
» Cirurgia afasta Ronaldo por um mês dos campos
» Todas as notícias de Brasil
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

O volante Edmílson afirmou, nesta sexta-feira, que os jogadores brasileiros se consideravam favoritos ao título da Copa 2006. Cortado da Seleção Brasileira uma semana antes do início do Mundial da Alemanha, com um problema no joelho direito, o jogador negou que existia brigas no elenco.

Jogadores se achavam favoritos, diz Edmílson

"A gente se achava pela qualidade claro. A gente não tinha racha como eu falo, não tinha essa dos caras mais experientes de um lado, os caras mais novos do outro. Eu acho que essa expectativa tão grande que foi criada causou essa frustração", disse o atleta do Barcelona, em entrevista ao Copa 2006 TV.

O volante afirmou que o necessário para ganhar uma Copa do Mundo é conseguir trazer a união em um grupo cheio de estrelas, como fez o técnico Luiz Felipe Scolari com a seleção portuguesa.

"Tem que saber controlar as estrelas porque na seleção são os melhores. O técnico que conseguir unir o grupo e botar todo mundo trabalhando dessa forma tem 90% de conquistar a Copa. Acho que o Felipão fez milagre para unir os europeus, pois é difícil eles se unirem. Era só você ver a comemoração dos gols, o banco todo comemorava", afirmou Edmílson.
 

Redação Terra