Boletim
Receba todas as novidades por email

 Fale conosco
Envie suas sugestões ao canal

 
Seleções
Quinta, 4 de maio de 2006, 17h12  Atualizada às 17h11
Seleção de Sérvia e Montenegro pode se dissolver
 
Últimas de Sérvia e Montenegro
» Espanhol deve ser o novo técnico da Sérvia, diz jornal
» Cinco jogadores da Sérvia são multados por má condulta
» Técnico pede demissão da Sérvia e Montenegro
» Deixar a Copa é uma grande dor para os sérvios
» Todas as notícias de Sérvia e Montenegro
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

A seleção da Sérvia e Montenegro pode se dissolver em razão de um referendo sobre a independência de Montenegro, que será realizado no próximo dia 21 de maio, a duas semanas da abertura do Copa de 2006, ao qual os jogadores sérvios-montenegrinos acorrem com a ambição de reeditar o prestígio do futebol nacional.

O fato de representar um Estado inexistente, se ganharem os separatistas, poderia prejudicar um selecionado que obteve sua classificação eliminando a Bélgica e condenando a Espanha à repescagem.

A seleção da Sérvia e Montenegro progrediu em um ambiente caótico, devido à confusão que cerca um Estado comum, onde o hino nacional é, a título de exemplo, ainda o da ex-Iugoslávia (extinta durante os conflitos de 1990).

A falta de resultados nos últimos anos se deveu ao fato de que os jogadores não sabiam qual país representavam, mas depois de sua boa atuação na fase de classificação, a seleção do Ilija Petkovic poderia refugiar-se no orgulho profissional à falta de um orgulho nacional.

Mas não há nenhuma dúvida de que a seleção disputará o Mundial da Alemanha, apesar do que decidir o referendo de 21 de maio em Montenegro. A Federação nacional de futebol guarda oficialmente silêncio sem questionar a participação da equipe no Mundial.

Zvedan Terzic, presidente da Associação Sérvio-montenegrina de Futebol, afirma que as organizações esportivas seguirão as decisões políticas e assegura que as federações estão "dispostas" a acatar qualquer decisão oficial.

Dejan Savicevic, ex-estrela internacional, agora presidente da Federação Montenegrina, estima que seu país deva ter uma seleção nacional, mas não questiona a participação de uma equipe conjunta no Mundial de 2006.

Além desta eventual perturbação, há outra. Petkovic ainda não revelou os convocados. Entre os jogadores que lutam por uma vaga, só Mirko Vucinic, atacante do Lecce italiano, nasceu em Montenegro, o que facilita relativamente a tarefa do técnico.

A principal fonte de preocupação continua sendo o impacto psicológico que um divórcio entre Montenegro e Sérvia, sobretudo se vier acompanhado de tensões entre os dois parceiros, poderia ter entre os jogadores.


 

AFP

Todos os direitos de reprodução e representação reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.