0

Desencantou! Peixe vence o Galo e deixa a lanterna do Brasileirão

12 jun 2013
21h40
atualizado às 21h50
  • separator

O torcedor santista pode esperar um "novo" Santos para o segundo semestre. Reforços, diversas baixas e até um possível treinador. Para aumentar a esperança visando ao segundo semestre, o Alvinegro praiano precisou de cinco rodadas para desencantar. Diante de um Atlético-MG desfalcado, o Peixe venceu por 1 a 0, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, e aguarda águas mais calmas para navegador após a Copa das Confederações.

Com o resultado, o Santos chega aos cinco pontos na competição e deixa a lanterna do torneio. Já o Galo para nos quatro e está na 17ª posição.

OPS, A BOLA PASSOU!

Uma noite pouco comum na Vila Belmiro. Desmembrada, a quinta rodada do Campeonato Brasileiro começou no final de semana, mas só terminará nesta quarta-feira. Além disso, antes de o jogo iniciar, os torcedores de Santos e Atlético-MG devem estranhar o fato de as equipes estarem na parte de baixo da competição. O Peixe ainda em formação, enquanto o Galo desfalcado, que está mesmo interessado na Libertadores.

Os santistas que viram o jogo presenciaram o último ato deste Santos. Com a pausa para a disputa da Copa das Confederações, o Peixe será praticamente outro, com reforços, diversas baixa e, possivelmente, um novo treinador. Motivos que enchem de esperança os torcedores sedentos para reviver as glórias dos últimos anos. Já o Galo, sem Bernard e Réver, na Seleção, e Diego Tardelli, estava desfigurado, mas com a sua peça que atrai multidões em campo: Ronaldinho Gaúcho.

E o camisa 10 do Galo tem tido sorte na Vila Belmiro. Lembra daquele Santos e Flamengo, de viradas, golaços - como o que garantiu o prêmio Puskás a Neymar? E do Santos e Atlético-MG, no Brasileiro de 2012, repleto de belos gols? É, Ronaldinho, de tantos truques na cartola, tem na Vila um palco para brilhar. E, aos três minutos, parecia que a história se repetiria. Após Willian José ser lançado, o Santos trabalhou a bola até ela chegar em Cícero, que arriscou um chute rasteiro para marcar. Azar de Victor, pois a bola passou perto da sua mão.

- A bola desviou no Rafael (Marques) e com o campo molhando a bola está rápida e mudou a trajetória. Não consegui voltar para fazer a defesa - declarou o jogador, na saída do primeiro tempo, para explicar o lance.

Atrás do placar, o Galo foi à frente. E quase marcou, mas o juiz viu impedimento em cobrança de falta. Com Marcos Rocha no meio, a lateral-direita, de Michel, tinha lacunas grandes. Por ali o Santos conseguiu criar, mas sem ser tão incisivo. Com uma zaga lenta e espaçada, Neilton teve facilidade para ir para cima dos seus marcadores e ganhar confiança. Victor, o herói contra o Tijuana (MEX), pela Libertadores, se redimiu e salvou uma cabeçada à queima roupa.

Pelo lado do time mineiro, Ronaldinho tentou ditar o ritmo de jogo, mas foi bem marcado. Luan buscou a bola e partiu para cima dos marcadores, mas sem obter sucesso. O Galo até marcou com Richarlyson, mas o juiz assinalou impedimento. Em um jogo com nível técnico razoável, quem se aproveitou das chances levou vantagem nos primeiros 45 minutos.

AO ATAQUE! PARA A DEFESA!

Na etapa final, o técnico Cuca optou por Marcos Rocha de volta à sua posição de origem e apostou em Neto Berola. O atacante entrou e deu mais velocidade ao ataque. Já o Santos, apertou a marcação e buscou as brechas para chegar à frente, mas foi pouco efetivo.

Com o Peixe recuado, o Galo passou a se lançar ao ataque. Leandro Donizete acertou bom chute de fora da área, mas a bola passou à direita de Rafael. Mas, ainda faltava ser mais incisiva a equipe mineira. Conseguiu fazer o jogo fluir, mas não chegou à meta de Rafael. Do outro lado, Neilton puxou os contra-ataques. Nesse tipo de jogada, os marcadores cometeram muitas faltas, propiciando bons lances de bola parada para o time da Baixada Santista. E, em um desses, Marcos Rocha foi expulso.

Contra o Galo brigador, mas entregue após a expulsão, o Santos conquistou a sua primeira vitória no torneio nacional.

PRÓXIMOS JOGOS

Com a pausa para a disputa da Copa das Confederações, as equipes só voltam a entrar em campo, pelo Campeonato Brasileiro, em julho. O Santos já encara o clássico diante do São Paulo, no dia 7, às 16h, no estádio do Morumbi. Já o Atlético-MG recebe o Criciúma, no estádio Independência, um dia antes, às 18h30.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 1 x 0 ATLÉTICO-MG

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)

Data/Horário: 12/6/2013, às 19h30

Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS)

Assistentes: Fabio Pereira (TO) e José Javel Silveira (RS)

Cartões amarelos: Gustavo Henrique, Cícero e Léo Citadini (SAN); Rafael Marques e Guilherme (CAM)

Cartões vermelhos: Marcos Rocha, aos 34'/2ºT (CAM)

Público/Renda: 4178 pessoas/R$ 120.385,00

GOL: Cícero, 3'/1ºT (1-0)

SANTOS: Rafael; Galhardo (Renê Junior, 17'/2ºT), Gustavo Henrique, Durval e Léo (Marcos Assunção, 28'/2ºT); Arouca, Cícero, Leandrinho e Pedro Castro (Léo Citadini, 25''/2ºT); Neilton e Willian José. Técnico: Claudinei Oliveira.

ATLÉTICO-MG: Victor, Michel (Neto Berola, Intervalo), Rafael Marques, Gilberto Silva e Richarlyson; Pierre (Josué, 37'/1ºT) e Leandro Donizete; Marcos Rocha, Ronaldinho Gaúcho e Luan; Alecsandro (Guilherme, 31'/2ºT) - Técnico: Cuca

Fonte: Lancepress! Lancepress!
publicidade