2 eventos ao vivo

Diferença no estilo marca início da era Luxemburgo no Fluminense

1 ago 2013
16h58
  • separator

Começou o projeto! O início da era Luxa no comando do Fluminense foi vitorioso. Na estreia do treinador, vitória por 1 a 0 sobre o Cruzeiro e crise afastada nas Laranjeiras. E nestes três primeiros dias de Flu, pôde se ver um Luxemburgo bem diferente do habitual, mas o tão citado "projeto" era o mesmo: a classificação para a Libertadores.

Vanderlei Luxemburgo já trabalhou em diversos grandes clubes do país, disputou a Libertadores sete vezes e jamais obteve sucesso na competição. Nas últimas passagens por Flamengo (2010 a 2012) e Grêmio (2012-2013), o treinador conseguiu sucesso no projeto e levou os dois clubes para a principal competição das Américas. Mas na Liberta, o sucesso não foi o mesmo.

Nos últimos clubes em que trabalhou, Luxa teve nomes como Ronaldinho, Thiago Neves, Alex e Vágner Love como reforços enquanto comandava o Flamengo. No Grêmio, viu a diretoria fazer um grande esforço pelo "projeto" e contratou Zé Roberto, Cris, Barcos, Vargas e Dida. Na chegada, procurou conversar com jogadores experientes como Deco, Fred, Diego Cavalieri e Edinho. E o discurso foi de que o time é pronto e que vai dar continuidade ao trabalho de Abel.

- Meu trabalho aqui no Fluminense vai ser muito facilitado por conta de um trabalho do Abel. Mas no Brasil é assim, você perde quatro, cinco jogos e acaba saindo. Cheguei aqui para dar continuidade a um trabalho vencedor. É um time forte. Vamos tentar reviver isso dando continuidade ao trabalho desse grande treinador que é o Abel - disse.

E a mudança no estilo vem até nas roupas. Se o treinador ficou marcado pela elegância durante a carreira, com ternos alinhados. No Flamengo, ele adotou a camisa pólo do clube, mas é torcedor do Flamengo. No Grêmio, o estilo foi mais despojado, quase sempre utilizando camisas sociais com a cor do clube.

O contrato de Luxa com o Fluminense vai até o final do ano. Se conseguir alcançar o objetivo de classificar o Fluminense para Libertadores, o treinador pode renovar. Será que até lá ele vai manter a postura de quando chegou ou vai mudar assim que se habituar ao novo clube?

Fonte: Lancepress! Lancepress!
publicidade