2 eventos ao vivo

"Doido" para encontrar espanhóis, Parreira crê em duelo só na final

20 jun 2013
16h11
atualizado às 16h52

Carlos Alberto Parreira não teme a Espanha. Atualmente coordenador técnico da Seleção Brasileira, ele se mostra ansioso para encontrar na Copa das Confederações a equipe que tem encantado o planeta. Mas parece convicto de que esse confronto só possa ocorrer na decisão - até lá, o Brasil teria mais duas partidas.

"Não temos medo, nós respeitamos. Eles têm a base do Barcelona, que fez história e ficará permanentemente nos anais do futebol como um dos melhores times. O Barça tem números imbatíveis, 900 passes por jogo, imposição de um time de maneira muito afirmativa. Têm uma maneira de jogar que eu gosto muito: atacam e defendem com a máxima eficiência", disse."É a melhor equipe do mundo. Além de ser campeã mundial, levou também o Sub-21 e o Sub-19 da Europa. Está em um apogeu impressionante, com um time montado há seis anos. Estou doido para que este jogo aconteça, mas temos de pensar antes na semifinal. Queremos medir forças com o campeão do mundo, mas só chegaremos à final se passarmos pela semifinal", continuou.

O duelo, porém, pode ocorrer na já próxima fase, desde que uma seleção passe na primeira colocação da chave e a outra avance em segundo. Até agora, apenas o selecionado verde-amarelo está garantido na semifinal, com posição a definir no sábado, quando fecha a fase de grupo contra a Itália, em Salvador.

Campeão mundial em 1994 como treinador, Parreira é entusiasta do futebol praticado na atualidade pelos espanhóis, o que aumenta ainda mais sua expectativa de encontrá-los.

"Aguardamos com ansiedade esta partida, porque será um choque entre dois estilos. A Espanha também precisa encontrar um time que incomode. Mas vamos deixar isso de lado agora, porque temos de pensar na semifinal. Espanha é depois", concluiu, confiante no primeiro lugar.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade