0

Dunga fala em 15 jogadores com virose, mas maioria diz estar bem

27 jun 2015
22h28
atualizado às 22h30
  • separator
  • comentários

A eliminação para o Paraguai, neste sábado, foi justificada em partes pelo técnico da Seleção Brasileira por uma suposta virose coletiva. De acordo com Dunga, 15 jogadores apresentaram sintomas de infecção durante a semana, o que, em sua opinião, prejudicou o desempenho da equipe ao longo do empate por 1 a 1 - e da derrota nos pênaltis.

"Não é desculpa e nem atenuante, mas 15 jogadores tiveram uma virose e tivemos que limitar os treinos. Esse era um jogo que exigia velocidade, e não conseguimos", disse.

"Eles tinham muita dor de cabeça, nas costas, mal estar no corpo. Uns sentiram mais do que os outros. Tivemos que diminuir bastante a intensidade dos treinamentos para tentar recuperá-los. Alguns tiveram ânsia de vômito. Tivemos que atenuar os treinamentos", reforçou.

A maioria dos atletas questionados na saída do Estádio Collao, no entanto, não enfrentou o problema de saúde citado pelo treinador. Um dos poucos a confirmar foi Diego Tardelli, que entrou em campo apenas aos 23 minutos, no lugar de Roberto Firmino. Ainda assim, o atacante minimizou o assunto.

"Isso não foi problema. Hoje (sábado), todos estavam 100%", comentou, antes de lamentar a queda precoce na Copa América. "Derrota nos pênaltis é mais difícil ainda. A gente poderia ter matado o jogo durante o primeiro tempo. A equipe recuou muito, não colocamos a bola no chão". Foram no primeiro tempo mesmo os melhores momentos da equipe. Robinho, aos 14 minutos, abriu o placar. O autor do único gol saiu na parte final da segunda etapa para. Everton Ribeiro, seu substituto e um dos dois brasileiros que erraram pênalti, foi outro a dizer que estava com virose ao final da partida. Douglas Costa também desperdiçou sua cobrança.

Eliminado, o elenco retorna ao Brasil na manhã deste domingo. Já o time paraguaio agora tem pela frente a Argentina, em duelo na terça-feira.

Médico diz que jogadores estavam "um pouco melhores"

"A virose começou na quinta feira, ainda em Santiago. Todos treinaram, estavam à disposição, mas é difícil saber a extensão da coisa. O cansaço complica o desempenho. Isso vinha sendo acompanhado, tomamos todas as medidas preventivas e de tratamento. Hoje (sábado), eles estavam até um pouco melhores. Foi uma virose mais intensa no primeiro dia, mas de qualquer forma já vinha aí há alguns dias", disse o médico Rodrigo Lasmar ao Sportv .

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade