0

Egito se vinga, atropela Argélia e busca tri na final africana

28 jan 2010
19h24
atualizado às 22h28

Fora da próxima Copa do Mundo justamente por uma derrota diante da rival desta quinta-feira, o Egito obteve a vingança em grande estilo na cidade angolana de Benguela. Atual bicampeã da Copa Africana de Nações, a seleção venceu a Argélia por 4 a 0 no Estádio Complexo da Sr. Graça, garantindo presença em mais uma decisão do torneio continental, desta vez contra a equipe de Gana, em duelo que será disputado no próximo domingo, em Luanda.

Protagonistas da vaga mais disputada para o Mundial da África do Sul, argelinos e egípcios entraram em campo sob clima de muita rivalidade, fato que gerou três expulsões, todos do lado derrotado. No último mês de novembro, no duelo de desempate disputado no Sudão, a Argélia venceu a batalha das Eliminatórias e garantiu presença na Copa do Mundo, acirrando ainda mais a maior rivalidade do futebol norte africano.

Antes disso, no entanto, dois duelos esquentaram as relações entre os países, com direito a muita violência das torcidas. A tensão começou ainda na fase regulamentar da disputa, quando um ônibus que levava a delegação da Argélia foi apedrejado por fãs rivais, machucando alguns integrantes da equipe. Como resposta, empresas egípcias foram atacadas por argelinos, instalando de vez o clima de terror entre os lados, que ainda precisaram ir a campo pela última vez para brigar pela vaga na emocionante repescagem.

Neste ambiente conturbado, o meia egípcio Zidan tratou de "apimentar" ainda mais o duelo ao falar, durante a semana, que a partida seria uma "guerra". Porém, dentro de campo, apenas futebol foi visto e quem levou a melhor foram os eliminados no Mundial da África do Sul, que criaram as melhores chances para abrir o placar desde o início, enquanto a Argélia tratou de se defender e partir nos contra-ataques.

Neste panorama, aos 36min, a defesa argelina falhou, Meteeb invadiu a área e foi derrubado por Halliche. Além de cometer a penalidade máxima, o zagueiro recebeu seu segundo cartão amarelo e acabou expulso. Na cobrança, Rabbou usou a "paradinha" e mandou a bola para as redes, irritando ainda mais os rivais, que reclamaram bastante do lance.

Já na segunda etapa, o Egito conseguiu ampliar sua vantagem aos 20min. Zidan puxou rápido contra-ataque, passou pelo zagueiro adversário e bateu com força, de esquerda, sem dar chances a Chaouchi. Além da desvantagem de dois gols no placar, a Argélia ficou com dois jogadores a menos em campo. Aos 25min, Belhadj deu carrinho violento em Mohamady e foi expulso de campo. Assim, o lado vencedor ampliaou com Abdelshafi, após receber assistência de Zidan. No final, os argelinos ainda perderam o goleiro Chaouchi, também por cartão vermelho, e levaram o quarto gol com Gedo.

Eliminados da Copa pela mesma Argélia, egípcios eliminam carrascos em clima de grande rivalidade
Eliminados da Copa pela mesma Argélia, egípcios eliminam carrascos em clima de grande rivalidade
Foto: Reuters
Fonte: Terra
publicidade