Eliminatórias Mundial 2010

Eliminatórias Mundial 2010

Segunda, 16 de junho de 2008, 22h42 Atualizada às 23h32

Kaká defende Milan e critica postura da Seleção em corte

O meio-campista Kaká saiu em defesa do Milan na polêmica envolvendo seu corte na Seleção Brasileira. O jogador, eleito o melhor do mundo no ano passado, pela Fifa, também criticou a postura adotada pela comissão técnica verde e amarela no anúncio da sua dispensa.

» Kaká se diz pronto para liderar
» Kaká reclama de quem "joga contra"
» "Milan pode me vetar", diz Kaká
» Opine: você concorda com Kaká?

Após o anúncio de que não teria o jogador nos duelos contra Paraguai e Argentina, pelas Eliminatórias à Copa do Mundo de 2010, o técnico Dunga afirmou que o clube italiano determinou o plano de recuperação do atleta - avisando que ele não estaria liberado para treinar no time verde e amarelo em tempo hábil.

"Não me decepcionou, mas eu fiquei surpreso com a forma como foi feita o meu corte. O Runco (José Luiz, médico da Seleção) me ligou e disse que discutiram a minha participação nas partidas entre Paraguai e Argentina. Ele disse que eu teria condições de jogar, mas acharam melhor me cortar, isso é normal", disse Kaká ao programa Bem, Amigos, da Sportv.

"Só que não tem motivo colocar a culpa em cima do clube (Milan), já que tudo foi combinado entre Seleção e Milan. Liguei para o Dunga antes da cirurgia e ele pediu para eu acertar tudo com o departamento médico da Seleção", completou o meio-campista.

O jogador também negou que não tenha vontade de servir o Brasil. "Todos têm vontade de jogar na Seleção", garantiu. "Hoje tem se falado muito no espírito de Seleção. A verdade é que que a Seleção ficou mesmo longe do Brasil, já que faz vários amistosos fora do País, joga nove vezes pelas Eliminatórias em casa e tem a maioria dos seus jogadores atuando no exterior".

  • Imprima esta notícia
  • Envie esta notícia por e-mail

Busca

Busque outras notícias no Terra: