0

Em casa, Uruguai fica no empate por 1 a 1 com o Paraguai

22 mar 2013
21h22
atualizado às 22h07

A seleção do Uruguai mostrou agressividade, mas não conseguiu derrotar o Paraguai, em partida disputada na noite desta sexta-feira, no Estádio Centenário, em Montevidéu. O empate por 1 a 1 foi um justo castigo à falta de objetividade da equipe comandada por Óscar Tabarez que dominou, mas não conseguiu concretizar as chances que criou.

O resultado fez o time uruguaio chegar aos 13 pontos e ocupar a quarta posição na classificação das Eliminatórias Sul-americanas para a Copa do Mundo de 2014. O Paraguai, que faz péssima campanha, segue na última posição, com oito pontos ganhos.

Na próxima rodada, o Uruguai vai encarar o Chile em Santiago, enquanto o Paraguai vai enfrentar o Equador, em Quito.

O jogo - A partida começou com o Paraguai, mesmo fora de casa, se mostrando mais agressivo. Aos dois minutos, o goleiro Muslera praticou sua primeira defesa difícil em chute de Piris. O primeiro chute uruguaio aconteceu aos sete minutos em chute do botafoguense Lodeiro que bateu por cima do travessão.

Aos 15 minutos, o time da casa criou sua primeira grande chance de gol.Forlán bateu escanteio e Álvaro Pereira cabeceou, para grande defesa de Barreto que espalmou para escanteio. A resposta da equipe visitante veio aos 22 minutos em chute de Ayala que foi bem defendido por Muslera.

A partida ficou tensa com os dois times cometendo faltas duras e exigindo muito trabalho da arbitragem para conter os ânimos.

Aos 26 minutos, Forlan lançou Álvaro Pereira que chutou forte para boa defesa de Barreto. No minuto seguinte, Lodeiro cruzou da esquerda e Forlán cabeceou com grande perigo.

O time uruguaio voltou a pressionar, enquanto o Paraguai se defendia com empenho e tentava surpreender o adversário com lançamentos longos para seus atacantes.

Aos 39 minutos, Cardozo foi lançado pela meia esquerda e chutou cruzado para boa defesa de Muslera, que espalmou para escanteio.

Nos minutos finais do primeiro tempo, o Uruguai teve as melhores chances para marcar. Aos 46 minutos, Forlán cruzou e Suárez cabeceou rente ao travessão. No minuto seguinte, Lodeiro apanhou sobra pela meia direita e bateu forte para grande defesa de Barreto.

A seleção uruguaia voltou modificada. A entrada de Cavani tornou o time mais ofensivo, uma vez que passou a jogar com três atacantes. E logo no primeiro minuto, Suárez mandou uma bomba por cima do travessão. Aos cinco minutos, Lodeiro lançou Suárez nas costas da zaga, mas o goleiro Barreto saiu bem e ficou com a bola antes da conclusão do atacante do Liverpool.

O Paraguai continua atuando fechado e procurando espaços para surpreender o adversário. E, aos oito minutos, Cardoso lançou Ortiz que bateu cruzado e obrigou Muslera a mandar para escanteio.

Aos 15 minutos, Arévalo Rios se jogou na área, simulando pênalti e acabou recebendo cartão amarelo. A torcida uruguaia não escondia a irritação com o desempenho da equipe. A Celeste Olímpica que brilhou na Copa do Mundo de 2010, faz campanha muito irregular nas eliminatórias que apontará os classificados para a competição que acontecerá no Brasil, em 2014.

Aos 27 minutos, a torcida voltou a se animar, quando Cavani recebeu na área, mas o chute acabou desviado. O Paraguai, muito retrancado, só apareceu na área uruguaia, aos 28 minutos quando Samúdio descobriu Oviedo bem colocado, mas o chute foi bem defendido por Muslera.

A resposta da equipe da casa veio aos 33 minutos, quando Lodeiro experimentou de fora da área, e Barreto fez grande defesa, espalmando para escanteio.

E, de tanto pressionar, o Uruguai acabou marcando o primeiro gol, aos 33 minutos. Lodeiro,um dos melhores em campo, recebeu passe de Forlán e cruzou para a entrada de Suárez. O artilheiro pegou de primeira e colocou no canto direito, sem chances de defesa para Barreto.

A festa da torcida não durou muito. Aos 40 minutos, para frustração da torcida. O zagueiro Lugano falhou ao tentar interceptar um lançamento e Benítez se aproveitou para invadir a área, e tocar na saída de Muslera para empatar a partida.

Desesperado, o Uruguai se lançou ao ataque para tentar o gol da vitória, mas o goleiro Barreto frustrou a torcida, ao saltar nos pés de Suárez, para evitar a conclusão, na última jogada importante da partida.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade