0

Em meio a turbulências, argentino faz mais 2 e Inter goleia

23 fev 2011
23h52
atualizado em 24/2/2011 às 00h23
  • separator

Depois da polêmica eliminação nas quartas de final do primeiro turno do Campeonato Gaúcho, que desmantelou a equipe B do Internacional, o clube colorado contou com dois gols de seu improvável artilheiro na Copa Libertadores para golear o Jaguares (MEX) por 4 a 0, nesta quarta-feira, no Beira-Rio, e conquistar o primeiro triunfo na competição continental. Após marcar no empate da estreia por 1 a 1 com o Emelec (EQU), o volante argentino Bolatti fez mais dois diante dos mexicanos; Leandro Damião e Oscar completaram o placar.

A queda precoce no Estadual não é a única turbulência que o time gaúcho atravessa neste início de temporada. O técnico Celso Roth vem sendo muito questionado pela torcida desde a derrota para o Mazembe no Mundial de Clubes do ano passado; nesta quarta, mesmo com a equipe vencendo por 2 a 0, ele ouviu gritos de "burro" das arquibancadas.

Com o resultado, o Inter, atual campeão da Libertadores, chega a quatro pontos em duas partidas, assumindo a liderança do Grupo 6. O Emelec tem o mesmo número de pontos, mas perde no saldo de gols (4 a 1). O Jaguares, com três pontos, aparece em terceiro, seguido pelos bolivianos do Jorge Wilstermann, zerados na tabela.

Além da presença do técnico da Seleção Brasileira, Mano Menezes, no Estádio Beira-Rio, o jogo teve outra atração à parte: o meia D'Alessandro, que não jogou por conta de um edema no pé direito, ganhou do presidente colorado Giovanni Luigi uma placa em homenagem ao prêmio que recebeu do jornal uruguaio El País. A publicação escolheu o jogador do Inter como o melhor da América.

O jogo

Sem D'Alessandro, Roth escalou Zé Roberto como único meia ofensivo, com a responsabilidade de levar a bola até a dupla de ataque formada por Leandro Damião e Fernando Cavenaghi. Atrás dele, três volantes: Wilson Matias pela direita, Bolatti no centro e Guiñazu pela esquerda.

O esquema não funcionou nos primeiros minutos e o time colorado parecia perdido em campo. O Jaguares se aproveitou da inconsistência dos gaúchos para se lançar ao ataque, pressionando a defesa dos donos da casa. O Inter respondeu rápido: aos 6min, o capitão Kleber pegou sobra da zaga mexicana e concluiu de primeira, pro cima do gol.

Aos poucos, o Inter foi se soltando. Contando com as saídas rápidas dos laterais e com a boa movimentação de Zé Roberto, as jogadas de ataque foram saindo e os gaúchos foram se tornando melhores na partida. Aos 8min, Guiñazu encontrou Leandro Damião na área e o atacante finalizou rente à trave direita.

O time mexicano, porém, seguia assustando. Aos 14min, Torres levantou na área e Frías cabeceou firme, exigindo ótima intervenção de Lauro. Cinco minutos depois, veio o primeiro gol: após bate-rebate na área, Bolatti apareceu para pegar a sobra e chutar de virada; a bola ainda desviou em Torres, tirando o goleiro Villalpando da jogada.

O Inter cresceu de produção após abrir o placar, mas seguia pecando na hora de definir as jogadas. Aos 26min, Zé Roberto disparou pela direita e cruzou rasteiro, mas Cavenaghi chegou atrasado e não conseguiu a conclusão. Dez minutos depois, novamente Zé Roberto apareceu: ele ergueu na área em cobrança de falta, Villalpando não alcançou e Sorondo cabeceou para fora, com perigo.

Com Cavenaghi mostrando falta de ritmo e Damião tendo poucas chances, coube a Bolatti balançar as redes novamente. Aos 43min, Zé Roberto levantou na área, Sorondo desviou e Cavenaghi - em posição irregular - escorou para o meio, onde o volante argentino apareceu livre para cabecear para o fundo do gol.

O Jaguares ainda teve a chance de diminuir no primeiro tempo, aos 44min, em cabeçada de Sánchez que novamente parou em ótima defesa de Lauro. As equipes voltaram sem alterações para a segunda etapa, mas o jogo ficou mais truncado e com menos oportunidades de gol. Aos 9min, quase Bolatti fez seu terceiro, cabeceando para fora após bola de Kleber.

Mesmo com a vitória por 2 a 0, o Inter não agradava ao torcedor, que já entoava o grito de "burro" para Celso Roth. Sem apresentar o futebol fluido de outros tempos, com várias trocas de passe, o time chegou ao terceiro gol aos 20min. Zé Roberto bateu falta e Villalpando soltou no pé de Cavenaghi, que acertou a trave no rebote; na sequência, porém, Leandro Damião apareceu para conferir para o gol vazio.

Os últimos minutos do jogo foram mornos, com o time mexicano errando muitos passes na frente e não demonstrando nenhum poder de reação. O meia argentino Damián Manso, destaque da LDU campeã da Libertadores em 2008, esteve muito apagado em campo e acabou substituído aos 26min.

Já o Inter, após trocar seu trio ofensivo, seguiu melhor no jogo. O garoto Oscar, que substituiu Leandro Damião, fechou a conta com um golaço de longe: aos 45min, ele acertou chute forte da intermediária no canto, sem chances para Villalpando. Ainda deu tempo de Rodríguez agredir Oscar e ser expulso.

FICHA TÉCNICA

Internacional 4 x 0 Jaguares (MEX)

Gols
Internacional: Bolatti, aos 19min e aos 43min do 1º tempo; Leandro Damião, aos 20min, e Oscar, aos 45min do 2º tempo

Internacional
Lauro; Nei, Índio, Sorondo e Kleber; Wilson Matias, Bolatti e Guiñazu; Zé Roberto (Andrezinho); Leandro Damião (Oscar) e Cavenaghi (Alecsandro). Técnico: Celso Roth

Jaguares
Villalpando; Martínez, Fuentes (Flores), Sánchez e Cabrera; Rodríguez e Torres (Salazar); Hernández, Manso (Zamora) e Rojas; Frías. Técnico: José Guadalupe

Cartões amarelos
Internacional: Kleber, Bolatti, Zé Roberto e Sorondo
Jaguares: Martínez, Rodríguez e Cabrera

Cartão vermelho
Jaguares: Rodríguez

Árbitro
Roberto Silvera (URU)

Local
Estádio Beira-Rio, Porto Alegre (RS)


Bolatti marcou duas vezes e é o artilheiro do Inter na Libertadores
Bolatti marcou duas vezes e é o artilheiro do Inter na Libertadores
Foto: Lucas Uebel/Vipcomm / Divulgação
Fonte: Terra
publicidade