0

Futebol

Blatter indica arrependimento por Rússia e Catar como sedes

Matthias Hangst / Getty Images
29 mai 2015
07h32
atualizado às 10h28
  • separator
  • comentários

Marcada por escândalos , a Fifa poderia ter se livrado dos problemas atuais caso a Rússia e o Catar não tivessem sido escolhidos como sedes para as duas próximas Copas do Mundo, disse o presidente Joseph Blatter nesta sexta-feira. O suíço indicou arrependimento pelas escolhas dos países durante discurso no 65º Congresso da entidade, em Zurique.

"Em 2 de dezembro de 2010, aqui em Zurique, quando decidimos as duas sedes em uma sessão, se outros países tivessem saído do envelope, acho que não teríamos este problema hoje", disse. "Mas não podemos voltar no tempo, não somos profetas, não podemos dizer o que teria acontecido", acrescentou Blatter, que não se aprofundou em seus comentários.

A Rússia foi escolhida como a nação sede da Copa do Mundo de 2018 e o Catar para o Mundial 2022 em uma sessão única de votação em 2010, em Zurique.

Joseph Blatter discursa durante o 65º Congresso da Fifa
Joseph Blatter discursa durante o 65º Congresso da Fifa
Foto: Mike Hewitt / Getty Images

Blatter também questionou o momento das prisões de quarta-feira de sete dirigentes da Fifa , incluindo o vice-presidente da Fifa, Jeffrey Webb, e o ex-presidente da CBF José Maria Marin, em um hotel de luxo em Zurique. Eles estão em custódia com pedido de extradição aos Estados Unidos pendente, onde enfrentam acusações de corrupção.

"Não é bom tudo isso vir à tona dois dias antes das eleições presidenciais da Fifa... Não vou usar a palavra coincidência, mas existe um pequeno ponto de interrogação", disse Blatter, que tenta o quinto mandato nesta sexta-feira, durante o Congresso da Fifa.

Joseph Blatter (centro) disputa presidência da Fifa com Ali Bin-Hussein (esquerda)
Joseph Blatter (centro) disputa presidência da Fifa com Ali Bin-Hussein (esquerda)
Foto: Fabrice Coffrini / AFP
Foto: AFP
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade