Estaduais 2009

› Esportes › Futebol › Estaduais › Estaduais 2009

Estaduais 2009

Segunda, 20 de abril de 2009, 16h57 Atualizada às 17h08

"Bi-rebaixado", Juventus faz 85 anos e presidente nega crise

Dassler Marques

Com o atual corintiano Elias em campo, o Juventus conquistou, em novembro de 2007, um dos poucos títulos de sua cativante história: a Copa Federação Paulista. Cerca de 18 meses depois, a realidade na Rua Javari não é mais de felicidade. Após ser rebaixado para a segunda divisão no último Campeonato Paulista, o clube da Mooca emplacou a segunda queda consecutiva e disputará a Série A-3 em 2010.

» Veja as fotos dos times decadentes
» Novorizontino "comemora" década de extinção
» Guarani e Inter puxam fila no interior decadente
» Comente a decadência do futebol do interior

Nesta segunda-feira, o Juventus completa 85 anos de vida e tem, sim, muitos motivos para comemorar. Quem diz é o presidente Armando Raucci. Segundo ele, com saúde financeira estável e cinco anos consecutivos de balanços no azul, além de uma estrutura invejável, o clube tem totais condições se recuperar. Raucci, porém, prefere minimizar o desempenho esportivo da equipe juventina e tem, na ponta da língua, a explicação para dois rebaixamentos seguidos.

"Nesses últimos anos, nós tivemos que afastar conselheiros que ganhavam quantias absurdas e, com isso, criamos alguns inimigos. Como tem eleição no fim desse ano, a torcida foi toda manipulada. No segundo jogo do Paulista, já tinham torcedores protestando e pedindo a contratação de jogadores. Nos outros anos, estavam nos apoiando, mas em 2009 não", explica Armando Raucci, que diz ter até contratado dois psicólogos para tentar reverter o quadro desfavorável.

Questionado sobre a avaliação que faz da montagem do elenco e do planejamento para a disputa da Série A-2, Raucci diz ter feito tudo nos mesmos moldes de 2005, quando foi campeão paulista e conseguiu o acesso, e também de 2007, quando venceu a Copa FPF. "Foi o mesmo planejamento, o mesmo técnico (Edu Marangon), então não era para cair. Foi um dos melhores times que já montamos", diz, listando ainda uma série de jogos em que o Juventus teria tido má sorte.

Raucci reclama, além da falta de apoio da torcida, também da Lei Pelé. "Hoje, temos todas as categorias de base em atividade. Mas quando aparece um cara bom, levam embora", explica. Diz, em contrapartida, que "enquanto todos os clubes do interior estão endividados, o Juventus não deve para ninguém".

Insistindo na questão financeira, lembra que a gestão anterior, ao contrário da dele, entregou cinco anos de prejuízo. "As receitas eram de R$ 6,6 milhões, hoje estamos fechando 2008 com R$ 13,1 milhões". As verbas para todos os gastos com futebol, segundo Raucci, são muito pequenas: "somos obrigados a tourear tudo isso com R$ 100 mil por mês. É uma verba pequena e há vários jogadores de clubes grandes que ganham isso sozinho", critica.

Questionado sobre o futuro do Juventus para os próximos anos, já que não poderá concorrer pela reeleição, o presidente diz ser cedo para previsões com relação ao próximo pleito. "Vamos ver se aparece alguém com ética e dignidade. No ano que vem, é ter paciência". Pelo visto, os amantes da encantadora camisa grená do Juventus precisarão de muita.

Redação Terra

Divulgação
Em novembro de 2007, Juventus chegou a ser campeão da Copa da Federação Paulista
Em novembro de 2007, Juventus chegou a ser campeão da Copa da Federação Paulista

Enquete

  • Qual é o maior clube do interior de São Paulo?
  • Botafogo-SP
  • Bragantino
  • Guarani
  • Inter de Limeira
  • Ponte Preta
  • Outro
  • Busque outras notícias no Terra