0

Emocionado, Washington confirma aposentadoria do futebol

13 jan 2011
14h52
atualizado às 20h47

O atacante Washington, do Fluminense, confirmou em entrevista na tarde desta quinta-feira que está deixando o futebol. O jogador, que chorou bastante durante o pronunciamento, fez questão de esclarecer que a decisão não foi tomada exclusivamente por motivos de saúde.

Sem contrato com o Fluminense desde o dia 31 de dezembro, Washington, 35 anos, deixou a concentração do clube recentemente e desde então gerou uma série de especulações, como a de que voltou a sofrer com problemas cardiovasculares (ele também é diabético).

Washington, que jogou futebol por 17 anos, negou e alegou que quer ter mais tempo para passar com a família e as filhas. O atacante tinha vontade de jogar a Libertadores de 2011 pelo Fluminense, mas, em conversa com parentes, amigos e médicos, decidiu parar.

"Foi difícil. Estava me preparando para jogar mais esse ano, mas conversamos nesses últimos dois dias, repensamos e decidi realmente parar. É um momento difícil demais, é uma coisa que mexe com a gente, mas um dia ia parar. Um dia a profissão acaba e é importante ter hombridade e humildade para saber que nada vai apagar o que dei ao futebol e o que o futebol deu para mim", disse.

Presentes na entrevista ao lado do atacante em Mangaratiba (RJ), o vice-presidente de futebol do Fluminense, Alcides Antunes, e o presidente da patrocinadora Unimed, Celso Barros, também se emocionaram bastante e anunciaram o atleta como "embaixador" do clube na Libertadores.

"Abri mão de um ano de carreira para continuar a vida com a minha família. De uma forma ou de outra, vou estar na Libertadores", disse, antes de se emocionar novamente. "Realizei o sonho de ser jogador de futebol. Dentro deste sonho conquistei título, amigos... É duro dizer alguma coisa neste momento. Desculpem a emoção, é até meio chato, mas não aguento".

Durante a coletiva, os jogadores do Fluminense ainda fizeram uma surpresa e foram abraçar o atacante enquanto ele discursava em sua despedida. "Washington é um grande cara, um grande centroavante e um grande amigo. Fará falta a todos nós", disse o atacante Fred, arrancando mais lágrimas do agora ex-companheiro, que também teve o apoio dos familiares na entrevista.

Natural de Brasília (DF), Washington iniciou a carreira profissional no Caxias-RS, em 1993, e ganhou notoriedade com a camisa da Ponte Preta, clube pelo qual teve duas passagens (em 1998 e entre 2000 e 2002). As boas atuações renderam sua convocação para a Seleção Brasileira - o atacante fez parte do grupo que disputou a Copa das Confederações em 2001.

O atacante deixou Campinas e, após rápida passagem pelo Fenerbahce, acertou com o Atlético-PR. Pouco depois de assinar contrato, o jogador teve problemas cardiovasculares e quase encerrou a carreira. Mas ele conseguiu a recuperação, ganhou o apelido de "Coração Valente" e brilhou intensamente no Campeonato Brasileiro de 2004, quando bateu o recorde de gols de uma só edição do torneio (34 tentos).

Washington seguiu para o futebol japonês no ano seguinte e retornou ao País em 2008, para a sua primeira passagem pelo Fluminense. Foi artilheiro do clube na temporada e um dos destaques da campanha do vice-campeonato na Libertadores, tendo inclusive marcado um gol decisivo contra o São Paulo, no último minuto do duelo das quartas de final.

Foi justamente para o clube do Morumbi que o jogador seguiu em 2009. Washington seguiu marcando gols, mas nunca foi unanimidade na equipe, voltando ao Fluminense no ano seguinte para conquistar o Campeonato Brasileiro, título mais importante de sua carreira que agora chega ao fim.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade