0

Empresário nega proposta da Lazio por Maxi López

22 dez 2009
14h07
atualizado às 14h36

As negociações para a permanência de Maxi López no Grêmio ganharam ares de superprodução. A trama se desenvolve entre cenários, em dois continentes diferentes. Na América do Sul, dirigentes gaúchos estão em Buenos Aires reunidos com o jogador e seu empresário, Dario Bombini. O presidente Duda Kroeff ficou em Porto Alegre, onde deve se encontrar com o argentino na próxima semana para chegar a um acordo. Na Itália, a Lazio mostra interesse em ter o atacante. Jornais locais dão como certa a chegada de Maxi ao clube em janeiro.

A Lazio está disposta a oferecer um contratado de quatro anos para o avante, dando a ele um salário anual de 1 milhão de euros. A oferta é negada por Bombini. "Isso foi uma versão. Tem um interesse do técnico. Não tive nenhum contato com eles. Nada de proposta oficial", garantiu em entrevista à Rádio Gaúcha.

Jornais como a Gazzetta dello Sport afirmam que Maxi esteve em Roma e se encontrou com dirigentes da Lazio. Bombini nega a história, alegando que o jogador estava somente desfrutando de suas férias na Europa. O periódico também acredita que Réver deverá atuar no clube italiano em 2010.

O Grêmio tem até 31 de dezembro para exercer sua preferência nas negociações e pagar 1,5 milhão de euros ao FC Moscou, dono dos direitos federativos do atleta. As reuniões em Buenos Aires não serviram para se chegar a um acordo. "O Grêmio está fazendo tudo o que é possível para que o Maxi fique", explicou o empresário.

O principal problema seria a questão salarial. Maxi acertou seus ordenados em dólares quando chegou ao Tricolor. No decorrer do ano, com a desvalorização da moeda americana, o argentino passou a ganhar menos. Agora, ele gostaria de receber um aumento substancial.

Maxi López segue com futuro incerto
Maxi López segue com futuro incerto
Foto: AP
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade