1 evento ao vivo

Roupeiro infarta após ex-flamenguista perder pênalti e morre

28 mar 2014
14h27
atualizado às 15h29
  • separator
  • 0
  • comentários

O roupeiro do Inter de Santa Maria, Monovan Pereira Gomes, morreu após sofrer um infarto dentro de campo. O episódio ocorreu na noite desta quinta-feira, no jogo contra o Santa Cruz, disputado no Estádio Presidente Vargas, em Santa Maria, e válido pelas quartas de final da Divisão de Acesso do Campeonato Gaúcho.

<p>Ex-Flamengo, atacante Josiel está no Inter de Santa Maria</p>
Ex-Flamengo, atacante Josiel está no Inter de Santa Maria
Foto: Getty Images

Aos 20min do segundo tempo, o roupeiro começou a passar mal depois que o atacante Josiel, ex-Flamengo, desperdiçou um pênalti. O árbitro Daniel Nobre Bins, então, paralisou a partida, e a ambulância levou Gomes ao hospital.

Entrevistado pelo jornal Zero Hora, o médico Marcos Tassinari, que prestou atendimento ao roupeiro no Pronto-Atendimento do Patronato, disse que a vítima reclamava de dores no peito quando chegou ao hospital. Gomes não resistiu e morreu por volta das 21h30.

Aos 66 anos, Monovan Pereira Gomes trabalhava como roupeiro do Inter de Santa Maria há quase 20 anos. Na década de 70, ele comandou a torcida organizada Maré Vermelha junto com Marcelino de Cabral.

Em seu site oficial, o Inter de Santa Maria publicou uma nota de pesar e desejou "muita força aos familiares de Mano e a toda a família alvirrubra".

Apesar do pênalti perdido, a equipe de Santa Maria derrotou o Santa Cruz por 2 a 1 e conquistou a classificação para a semifinal da segunda divisão gaúcha. O Ypiranga será o próximo adversário do Inter.

Veja a nota oficial divulgada pelo clube gaúcho: 

É com imenso pesar que informamos o falecimento do roupeiro Monovan Pereira Gomes, o Mano.

Árbitro é hostilizado após jogo entre Grêmio x Brasil-RS
Após passar mal com dores no peito, durante o jogo Inter SM x Santa Cruz, nesta noite no Estádio Presidente Vargas, ele foi encaminhado ao Pronto-Atendimento do Patronato. Apesar de ter chegado consciente no PA, Mano acabou não resistindo e morreu de infarto.

Mano, além de ter sido roupeiro do Inter SM durante anos, é um dos torcedores mais ilustres da Baixada. Ele, juntamente com Marcelino Cabral, comandava a Maré Vermelha, uma das torcidas organizadas mais reconhecidas da história do Alvirrubro.

O E. C. Internacional de Santa Maria deseja muita força aos familiares de Mano e a toda família Alvirrubra.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade