PUBLICIDADE

Taison sempre me prometeu uma vida melhor, diz mãe

29 mar 2009 - 11h55
(atualizado às 12h06)
Publicidade

Taison cresceu ao lado de mais nove irmãos, mas nem por isso deixou de receber carinho. Rosângela Barcellos Freda lembra, com alegria, de como era o filho quando criança. E ressalta que ele sempre imaginou encontrar o sucesso com a bola nos pés.

» Veja fotos de Taison
» Xodó, Taison cresceu com trabalhos específicos
» Taison sucede Alex e vira artilheiro dos estaduais

"O Taison era dedicado por tudo o que fazia. Sempre quis ser jogador e sei que a maioria também batalha, mas posso dizer que ele lutou muito para chegar onde está", afirma a mãe, que se lembra bem o que ele dizia. "Desde pequeno, ele sempre me prometeu uma vida melhor. Ele via o meu sacrifício e o de todos, mas falava que ia ser jogador e dar o melhor para toda a família", conta.

O sucesso de Taison, entretanto, demorou a ser, de fato, reconhecido. Somente em fevereiro, seu contrato deixou de ter cifras de jogador de juniores e ainda foi ampliado até 2013. O que fez com que pudesse comprar um apartamento confortável em Pelotas para dar mais respaldo à mãe.

Contudo, ela, o caçula Humberto, de 14 anos, e Taison, residem confortavelmente no bairro Menino Deus, próximo ao Beira-Rio, em Porto Alegre. Enquanto isso, os outros irmãos permanecem em Pelotas, terra natal dos familiares. Dona Rosângela, aliás, veio pessoalmente acompanhar o pupilo na capital gaúcha, onde ainda pode preparar seu prato predileto: arroz, feijão, guisado e milho.

Apesar da badalação e do novo contrato, Taison ainda mantém hábitos de garoto. Mesmo aos 21 anos, ainda não tem carro e muito menos carteira de motorista. Sua ida aos treinamentos normalmente é de táxi ou carona, um hábito que prova a simplicidade do artilheiro colorado, cuja trajetória se iniciou no modesto Progresso Futebol Clube, em Pelotas.

Lá, o garoto foi descoberto pelo olheiro e empresário Alcides Dornelles, responsável por lançar talentos como Titi, Daniel Carvalho e Emerson, hoje respectivamente em Vasco, CSKA Moscou e Milan. Dornelles, que possui uma parceria com o Internacional, é visto como um dos maiores olheiros do Rio Grande do Sul, e levou o garoto humilde ao Beira-Rio, deixando Pelotas para trás.

Na cidade do interior gaúcho, Taison, o sétimo da família de dez irmãos, vivia em condições humildes e chegou a trabalhar como flanelinha para ajudar a mãe. Entre uma pelada e outra, aparecia no Carnaval, que ainda é uma de suas paixões. Neste ano, o atacante esteve em Pelotas, onde participou das festividades.

Artilheiro dentro de campo, Taison também provou sua eficiência fora dele. Mesmo jovem, já é pai de Maria Eduarda, que ainda completará seu primeiro ano de vida. Perguntada se o filho foi rápido demais, Rosângela, que teve o prodígio colorado e outros nove filhos, discorda. "Não acho. Ela é uma netinha linda e muito querida", afirma com convicção, como quem aprova as façanhas de seu filho mais famoso.

Taison cresceu ao lado de mais nove irmãos, mas nem por isso deixou de receber carinho
Taison cresceu ao lado de mais nove irmãos, mas nem por isso deixou de receber carinho
Foto: Lucas Uebel/VIPCOMM / Divulgação
Fonte: Especial para Terra
Publicidade