PUBLICIDADE

Taison sucede Alex e vira artilheiro dos estaduais

29 mar 2009 11h52
| atualizado às 12h04
Publicidade

Em São Paulo, Keirrison. No Rio de Janeiro, Bruno Meneghel. E em Minas Gerais, Diego Tardelli. Os principais estaduais do Brasil em 2009 têm visto jovens jogadores dominarem a tabela de artilharia. Nenhum deles fez mais gols, porém, que o maior goleador do Rio Grande do Sul e dos campeonatos regionais do País: Taison, 21 anos, do Internacional.

» Veja fotos de Taison
» Xodó, Taison cresceu com trabalhos específicos
» Taison sempre me prometeu vida melhor, diz mãe

Autor de 14 gols em 17 jogos pelo Campeonato Gaúcho, o jovem Taison é a maior sensação do Internacional em 2009. Não à toa, os dirigentes do clube falam com orgulho que venderam Alex, principal jogador de 2008, mas já tinham a reposição pronta e a um custo baixíssimo, já que o novo dono da camisa 7 e parceiro de Nilmar é revelado nas próprias categorias de base do Beira-Rio. Alex, aliás, foi o artilheiro do último Campeonato Gaúcho, ao lado de Mendes do Juventude, com 13 gols - seu sucessor já superou essa marca ainda em março.

Depois de Daniel Carvalho, Cleiton Xavier, Rafael Sobis, Nilmar e Alexandre Pato, a nova sensação revelada pelo Inter é Taison que, ao contrário de seus antecessores, jamais foi um nome badalado nas categorias de base. Normalmente, era ofuscado por Walter, Guto e Tales, que ainda tentam alcançar, atualmente, o seu sucesso.

O início de Taison entre os profissionais, porém, não foi em um momento tranqüilo. Apesar de ter vencido o Campeonato Gaúcho, o Inter vivia crise em 2008, com a eliminação da Copa do Brasil, com goleada do Sport na Ilha do Retiro, e a inesperada saída de Abel Braga, que pegou o boné e foi para os Emirados Árabes.

Foi então que o interino Guto Ferreira relacionou, surpreendentemente, a promessa para um jogo contra a Portuguesa, no Canindé. Na volta para Porto Alegre, o Inter levou uma derrota por 3 a 1 na bagagem, mas também um fato animador: Taison, vindo do banco de reservas, havia sido a boa nova. Logo em seguida, Tite foi contratado e chegou junto ao ex-presidente Fernando Carvalho, que assumiu a vice-presidência de futebol.

A estréia de Taison entre os titulares, contudo, foi ainda mais turbulenta. Tite escalou o garoto contra o Grêmio, no Estádio Olímpico, onde foi o melhor em campo. Atuando quase como um ponta-esquerda, ofuscou Alex e mostrou muita personalidade. Seu marcador, o já experiente zagueiro Léo, precisou deixar o gramado, pendurado com o cartão amarelo, aliás.

Embora ainda mostrasse aspectos a serem evoluídos em seu jogo, Taison conquistou a confiança de todos por sua participação contra o Grêmio. Acionado por Tite em vários momentos da Copa Sul-Americana, que virou prioridade no último trimestre do ano, ainda terminou a temporada como o jogador mais assíduo no Campeonato Brasileiro, em que o treinador promoveu rodízio na reta final.

Os gols que lhe faltavam em 2008, quando só foi às redes em dois jogos pouco importantes - goleadas contra Ipatinga e Palmeiras -, têm vindo de caminhão em 2009 e Taison vai decidindo a favor do Inter em praticamente todos os jogos do Campeonato Gaúcho. Combinando habilidade, força física, dribles e uma finalização precisa, marcou o gol da vitória na metade dos 14 jogos em que esteve em campo e no Gre-Nal de Erechim, em comemoração aos 100 anos do clássico, arquitetou o gol decisivo, concluído por Nilmar.

É verdade que a temporada ainda vai apresentar desafios maiores para Taison e o Internacional, que vem em uma incrível seqüência de nove vitórias consecutivas. O Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil trarão adversários mais fortes que os do Campeonato Gaúcho, mas o artilheiro colorado indiscutivelmente evolui.

Cresceu fisicamente, aprimorou sua finalização e se encheu de personalidade. Alex, que fez história em quase cinco anos com a camisa do Inter, rapidamente foi esquecido. Méritos de Taison.

Taison comemora título do Internacional no primeiro turno pelo Gaúcho
Taison comemora título do Internacional no primeiro turno pelo Gaúcho
Foto: Vipcomm / Jefferson Rodrigues / Divulgação
Fonte: Especial para Terra
Publicidade