0

Sacado, Müller encerra aventura de 156 dias em terceira divisão

8 jan 2010
17h17
atualizado às 18h08
Dassler Marques

Contratado de maneira surpreendente pelo Grêmio Maringá no início de setembro, o tetracampeão do mundo Müller foi sacado pelo clube paranaense na manhã desta sexta-feira. Esperança para reabilitar o futebol da região em sua segunda aventura como treinador, ele foi "sumariamente demitido", informou o Maringá, atualmente na terceira divisão no Paraná.

Müller, contratado como esperança de um projeto que se anunciava ser inovador, tinha como responsabilidade captar jovens talentos para o clube do noroeste paranaense. Entretanto, sequer disputou um jogo oficial no comando da equipe, já que a terceira divisão se inicia apenas no segundo semestre do ano.

Em entrevista exclusiva concedida em dezembro ao Terra, o presidente Aurélio Almeida apostava em Müller como treinador. "Discordo de quem diz que ele não tem experiência. Ser treinador não é ser teórico, temos que pegar esses jogadores, dar oportunidades. Ele vai formar jogadores e quem fez faculdade nunca vai formar jogador", afirmou.

Histórico conturbado

Müller foi contratado em setembro para personificar o projeto de Aurélio Almeida para o Grêmio Maringá. Com o objetivo de revelar jogadores, o clube até criou um kit peneira, vendido a R$ 210. Os atletas interessados em jogar pela equipe precisavam adquirir o produto, comprado por mais de 300 garotos, segundo informou o presidente do clube.

Aurélio, de um histórico conturbado no futebol paranaense, chegou a assegurar a realização um amistoso contra o Boca Juniors, o que jamais saiu da promessa. "O sindicato do Boca não liberou. Mas em janeiro vamos jogar amistosos no México", disse. Por enquanto, a partida não aconteceu.

Por ora, o Grêmio Maringá segue com o objetivo de voltar à elite. Três vezes campeão paranaense, o clube chegou a ser desativado em 2004, mas foi reativado em julho de 2009. Aurélio Almeida diz pagar dívidas que superam a casa dos R$ 10 milhões, inclusive com o INSS, e conseguiu reutilizar o estádio municipal Willie Davis, cuja reforma deve ser concluída em janeiro.

Müller e suas mil e uma atividades

Müller se aposentou do futebol em 2004, no Ipatinga, e nos últimos anos atuou em três áreas diferentes. Primeiro, em 2007, se tornou comentarista esportivo, passando pelos canais Band e Sportv. Em 2009, foi anunciado como diretor de futebol do Santo André, mas deixou o cargo menos de seis meses depois. A aventura mais recente, como técnico do Grêmio Maringá, durou 156 dias.

Quem é Aurélio Almeida

Aurélio, que se diz descobridor de jogadores como Liedson, Val Baiano e Lino, ganhou fama em 2002, quando comprou o Grêmio Maringá. Dois anos depois, foi preso acusado de usurpação, por promover amistoso de sua equipe e um time de detentos da Colônia Penal Agrícola do Paraná.

Em 2005, se tornou dono do Real Brasil, da capital paranaense, mas os jogadores do clube foram despejados de um hotel, enquanto ele desapareceu de Curitiba. Ainda foi proprietário do Toledo, que deixou endividado, comprou ações do clube mexicano Puebla, da primeira divisão local, e reclama de ter sido enganado em uma negociação envolvendo o Pinheirão.

"Comprei o estádio com o Real Brasil, mas foi culpa da organização do futebol paranaense. Fiquei desgostoso com tudo isso e voltei para Maringá, para tentar fazer um novo trabalho. Acontece que deu problemas com pessoas antes de eu comprar o clube. Como ex-jogador, sei o que rola nos bastidores e muita gente trabalha de forma desonesta. Tudo que falam de mim é mentira", disse ao Terra.

Müller deixou Grêmio Maringá e projeto que ficou no papel
Müller deixou Grêmio Maringá e projeto que ficou no papel
Foto: Gazeta Press
Fonte: Terra
publicidade