PUBLICIDADE
Logo do

Corinthians

Favoritar Time

Corinthians avisa: não joga se clássico tiver torcida única

Clube alvinegro afirmou que, caso a FPF não mude a decisão de vender ingressos só para palmeirenses no jogo de domingo, não entrará em campo

6 fev 2015 - 17h41
(atualizado às 19h30)
Ver comentários
Presidente corintiano Mário Gobbi pressionou FPF dizendo que não entraria em campo sem torcida alvinegra
Presidente corintiano Mário Gobbi pressionou FPF dizendo que não entraria em campo sem torcida alvinegra
Foto: Luís Moura / Gazeta Press

Por meio de nota oficial publicada na tarde desta sexta-feira, o Corinthians anunciou uma medida drástica caso a Federação Paulista de Futebol não mude a postura de liberar ingressos apenas para a torcida do Palmeiras no clássico deste domingo, no Allianz Parque: o time alvinegro não vai entrar em campo. A FPF determinou que a partida teria torcida única após pedido do Ministério Público, que ameaçou processar a entidade.

Nesta sexta, porém, a juíza Luiza Barros Rozas da 10ª Vara da Fazenda Pública da Capital recebeu uma ação que o Corinthians havia impetrado para ter presença de torcedores e determinou que a FPF não poderia ser punida pelo MP caso liberasse o comparecimento de visitantes no Allianz Parque.

Consultado pela reportagem, o Coronel Marcos Marinho, diretor de Prevenção e Segurança e presidente da Comissão de Arbitragem da FPF, explicou que a decisão judicial está sendo analisada pela presidência da federação, que vai se pronunciar em breve.

Coronel Marinho afirma que arenas não são para visitantes:

Sobre a ameaça de não entrar em campo, o dirigente afirmou que haverá uma conversa com o Corinthians, mas admitiu que o clube alvinegro será punido caso não jogue o clássico. "Deve ser feito o contato com eles, sempre conversamos com os clubes. Essas coisas precisam ser conversadas", disse Marinho. "Se não entrar, é um direito deles, mas existe a perda de pontos. É W.O., o Regulamento Geral das Competições é bem claro nesse aspecto".

Mais tarde, em entrevista coletiva, o presidente corintiano Mário Gobbi rebateu a declaração do dirigente da FPF. "O Coronel Marinho não precisa informar ao Corinthians as consequências de não ir ao jogo. O Corinthians tem um departamento jurídico competente para isso. Vai ter segurança? Não é problema meu, não é problema do Palmeiras! Segurança pública é problema da polícia. Eu não sou policial. Eu quero os 1.800 ingressos que pertencem ao Corinthians. Não sei perto de quem, vai onde a PM determinar".

O Palmeiras já vende ingressos para o clássico desde a última quarta-feira, e mais de 21 mil bilhetes já foram comercializados de acordo com o clube alviverde. A partida no Allianz Parque está marcada para as 17h deste domingo, e vale pela terceira rodada do Campeonato Paulista.

Em seu site oficial, o Palmeiras emitiu nota assinada pelo presidente Paulo Nobre dizendo que "acatará qualquer decisão da Federação Paulista de Futebol a respeito da venda de ingressos para o clássico de domingo. Se a orientação for pela autorização de venda de entradas para o visitante, a SEP entregará imediatamente ao Corinthians a carga determinada pela FPF".

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade