5 eventos ao vivo

De "garoto assustado" a despedida indesejada; lembre finais de Neymar

20 mai 2013
11h40
atualizado às 11h40
  • separator
  • 0
  • comentários

Neymar ainda era um "garoto assustado" de roupas largas, aos 17 anos, em sua primeira final na carreira. Recém-promovido aos profissionais, o então projeto de craque sucumbiu e, praticamente, só assistiu ao domínio do Corinthians de Ronaldo. Desde então, foram mais oito finais e seis títulos. O astro santista pode feito no domingo, na Vila Belmiro, a sua última pelo clube. E justamente como tudo começou.

<p>Neymar decepcionou na final de domingo e pode ter encerrado sua história de decisões no Santos</p>
Neymar decepcionou na final de domingo e pode ter encerrado sua história de decisões no Santos
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

De heroi contra o Santo André a polêmico diante do Vitória, revanchista contra o próprio Corinthians e "Rei da América", pouco depois, diante do Peñarol, o jogador cresceu.

Passando pela lição do Barcelona de Messi & Cia. a atuação impecável contra o Guarani, no último Estadual, e apatia santista contra o rival, o Terra relembra todas as decisões do camisa 11 pelo Santos. Relembre

26/4/2009 - Santos 1 x 3 Corinthians - Vila Belmiro - Paulista
3/5/2009 - Corinthians 1 x 1 Santos - Pacaembu - Paulista
Apagado, o franzino garoto de 17 anos pouco ajudou um Santos remendado na primeira final, que tinha Paulo Henrique Ganso e Kléber Pereira como seus principais protagonistas. Decisão ficou marcada pela produtividade quase nula da então promessa santista e as novas intimidações, dessa vez do atacante Jorge Henrique, hoje afastado no rival.

25/4/2010 - Santo André 2 x 3 Santos - Pacaembu - Paulista
2/5/2010 - Santos 2 x 3 Santo André - Pacaembu - Paulista
A segunda final de Neymar, após sucumbir diante do Corinthians, em 2009, começou com ares de drama. O craque deixou o primeiro jogo ainda no início após sofrer forte pancada no olho. O Santos venceu por 3 a 2, com dois gols de Wesley e um de André. No segundo, apesar da derrota pelo mesmo placar, Neymar foi o heroi por marcar os dois gols santistas e, enfim, comemorar o primeiro título na carreira.

28/7/2010 - Santos 2 x 0 Vitória - Vila Belmiro - Copa do Brasil
4/8/2010 - Vitória 2 x 1 Santos - Barradão - Copa do Brasil
Mais maduro, principal referência do Santos que contava com Robinho, iniciou bem a final na Vila Belmiro marcando de peito o primeiro gol da partida. Personagem do jogo, Neymar sentiu "o peso da Vila em suas costas" após sofrer pênalti no segundo tempo e falhar ao tentar bater com cavadinha. Atacante foi vaiado e só teve a pressão amenizada devido a gol de falta do meia Marquinhos, atualmente no Avaí, já no fim do confronto. No segundo jogo, deu a assistência para o gol decisivo do zagueiro Edu Dracena na conquista do título inédito.

8/5/2011 - Corinthians 0 x 0 Santos - Pacaembu - Paulista
15/5/2011 - Santos 2 x 1 Corinthians - Vila Belmiro - Paulista
Foi o principal destaque da primeira final, com duas bolas na trave, mas parou em um empate por 0 a 0 entre as equipes na primeira final, no Pacaembu, O Santos levou para a Vila a chance de conquistar o Paulista em casa. Concretizou com nova atuação decisiva de Neymar, autor do segundo gol santista; primeiro da partida foi marcado por Arouca.

15/6/2011 - Peñarol 0 x 0 Santos - Centenário - Libertadores
22/6/2011 - Santos 2 x 1 Penãrol - Pacaembu - Libertadores
Dessa vez, atacante pouco brilhou no empate por 0 a 0 pela primeira final da Copa Libertadores. Na ocasião, chegou a reclamar de ter sido intimidado pelo árbitro. Se reergueu no jogo da volta, no Pacaembu, com atuação de gala e o primeiro gol da final, que encaminhou o terceiro título santista na competição sul-americana e findo longo jejum de 48 anos.

<p>Neymar conquistou uma Libertadores,&nbsp;tr&ecirc;s Paulistas e uma Copa do Brasil em finais pelo Santos</p>
Neymar conquistou uma Libertadores, três Paulistas e uma Copa do Brasil em finais pelo Santos
Foto: Fernando Borges / Terra
18/12/2012 - Santos 0 x 4 Barcelona - Estádio de Yokohama - Mundial de Clubes
Unanimidade como melhor jogador do País, sucumbiu junto com o Santos ao Barcelona de Pep Guardiola. Foi figura apática, assim como toda a equipe, na decisão e ainda perdeu gol feito, cara a cara com Valdés. Após a derrota, disse ter aprendido uma lição e que o Santos havia entendido como jogar o futebol. No duelo particular com Messi, perdeu mais uma vez e viu o argentino deslanchar com dois gols e atuação impecável.

6/5/2012 - Guarani 0 x 3 Santos - Morumbi - Paulista
13/5/2012 - Santos 4 x 2 Guarani - Morumbi - Paulista
Liderou o Santos ao terceiro tricampeonato na sua história e, provavelmente, a final mais produtiva da carreira. Marcou dois na primeira decisão, se tornando o maior artilheiro santista pós-era Pelé, e outros dois na finalíssima. Recebeu, mais uma vez, o prêmio de craque do Campeonato Paulista.

22/8/2012 - Universidad de Chile 0 x 0 Santos - Nacional - Recopa Sul-Americana
26/9/2012 - Santos 2 x 0 Universidad de Chile - Pacaembu - Recopa Sul-Americana
O último título pelo Santos. Iniciou mal a decisão, com pênalti perdido em Santiago, no Chile, mas se redimiu com boa atuação no Pacaembu. Marcou o gol que abriu caminho para a vitória por 2 a 0, completada com tento do zagueiro Bruno Rodrigo, hoje no Cruzeiro. Foi a primeira e única taça que levantou como capitão devido a ausência de Edu Dracena, em recuperação de lesão ligamentar no joelho.

12/5/2013 - Corinthians 2 x 1 Santos - Pacaembu - Paulista
19/5/2013 - Santos 1 x 1 Santos - Vila Belmiro - Paulista
A "provável despedida". Produziu pouco nas duas decisões. Na primeira, acompanhou o ritmo do Santos, totalmente dominado pelo rival, mas que ganhou sobrevida com um gol de cabeça de Durval, no fim do jogo. Na Vila, o atacante tentou armar, criar jogadas, mas se irritou com companheiros e pode ter feito a última final pelo clube diante do novo assédio do Barcelona.

Com informações da K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade