0

Em dia de protestos, Palmeiras empata e agrava crise

27 mar 2010
17h55
atualizado às 21h34
  • separator

O Palmeiras viu um jogo que parecia fácil se complicar e apenas empatou com o Mirassol, por 1 a 1, neste sábado. O resultado agrava a crise do time alviverde, que não vence há três rodadas pelo Campeonato Paulista, competição de que já está praticamente eliminado. Além disso, antes da partida desta tarde, torcedores palmeirenses protestaram no Palestra Itália, exibindo faixas que traziam os dizeres "elenco pipoqueiro" e "Fora Cipullo, em referência ao vice-presidente de futebol do clube, Gilberto Cipullo).

Com o empate, o Palmeiras chega a 24 pontos, quatro a menos do que a Portuguesa, quarta colocada e que ainda jogará nesta rodada. Já o Mirassol segue ameaçado pelo rebaixamento: com 16 pontos, aparece na na 16ª, uma acima da zona de descenso.

Pelo Campeonato Paulista, o Palmeiras volta a campo no próximo sábado, novamente no Palestra Itália, às 16h (de Brasília), contra o Oeste. Antes, na quarta-feira, 31 de março, também em casa, o time alviverde faz o jogo de volta contra o Paysandu, pela segunda fase da Copa do Brasil.

Já o Mirassol, em situação complicada, tenta escapar da luta contra o rebaixamento no Paulista contra a Ponte Preta, no domingo, 4 de abril, em Campinas, às 18h30 (de Brasília).

O jogo

Substituto do lesionado Lincoln, Ivo tratou de mostrar serviço e assustou o Mirassol com um chute de fora da área logo aos 2min, quando mandou a bola ao lado do gol adversário. Pressionando, o Palmeiras não demorou para abrir o marcador.

Aos 5min, Cleiton Xavier foi derrubado na área e o árbitro assinalou penalidade. Robert partiu para a cobrança e mandou no lado direito do goleiro Renê, que ainda pulou no canto certo, mas não conseguiu defender.

Mesmo com o time desfalcado (além de Lincoln, Ewerthon, também machucado, e Diego Souza, suspenso, não atuaram), o Palmeiras dominava a partida e chegava ao ataque principalmente com Ivo e Cleiton Xavier. Porém, aos 30min, o camisa 10 sofreu um estiramento (que pode tirá-lo da partida contra o Paysandu, pela Copa do Brasil) e foi substituído por Anselmo.

A criatividade do Palmeiras diminuiu, mas o Mirassol pouco ameaça. Em uma das poucas vezes que chegou ao ataque, Marcos apareceu e fez boa defesa. A falta de atitude do time da casa seguiu na etapa final e o castigo acabou acontecendo aos 26min.

Quando a torcida já vaiava o técnico Antônio Carlos, que substituiu o atacante Vinícius pelo zagueiro Maurício Ramos, Evando cruzou na área, Lucas tirou de Marcou e Pablo Escobar dividiu e completou para as redes. Os jogadores do Palmeira ainda reclamaram de uma solada do adversário, mas o árbitro validou o gol.

Antônio Carlos ainda tentou a vitória colocando Joãozinho no lugar do Robert, mas a única coisa que conseguiu foi receber mais vaias da torcida alviverde.

FICHA TÉCNICA

Palmeiras 1 x 1 Mirassol

Gols

Palmeiras
Robert, aos 6min do primeiro tempo

Mirassol
Pablo Escobar, aos 27min do segundo tempo

Ponto Forte do Palmeiras
Primeiros 15 minutos, quando foi melhor e pressionou o Mirassol

Ponto Forte do Mirassol
Se defendeu bem e pressionou o Palmeiras no segundo tempo

Ponto Fraco do Palmeiras
Fez uma péssima partida. Não criou nada no ataque e chutou muito pouco ao gol. Depois de um bom começo de primeiro tempo, o Palmeiras ¿relaxou¿ e permitiu o empate do Mirassol

Ponto Fraco do Mirassol
Também pouco fez e pouco criou. Aproveitou um erro do Palmeiras para empatar .

Personagem do jogo
Antônio Carlos. Quando o Palmeiras vencia por 1 a 0, o treinador tirou o atacante Vinícius e colocou o zagueiro Maurício Ramos. Logo depois de levar o gol, substituiu outro homem de frente, Robert, pelo meia Joãozinho. Foi fortemente vaiado pela torcida alviverde.

Lance polêmico
No gol do Mirassol, Pablo Escobar dividiu com a zaga do Palmeiras. Os jogadores do time alviverde reclamaram de um possível pé alto do atacante do Mirassol, mas o árbitro validou o gol.

Lance bizarro
Aos 18min do segundo tempo, Bosco, do Mirassol, invadiu a área pela direita e, de canela, finalizou para muito longe do gol de Marcos.

Esquema Tático do Palmeiras
4-4-2
Marcos; Eduardo, Léo, Edinho e Gabriel Silva; Pierre, Márcio Araújo, Cleiton Xavier (Anselmo) e Ivo; Vinícius (Maurício Ramos) e Robert (Joãozinho)

Esquema Tático do
3-5-2
Renê; Dininho, Amarildo e Tiago Alencar; Bosco (Vinícius), Erick, Alex Silva, Eder (Lucas) e Anderson Paim; Lins (Evando) e Pablo Escobar

Cartões Amarelos
Palmeiras

Ivo e Edinho

Mirassol Amarildo e Anderson Paim

Cartão Vermelho: Evando (Mirassol)

Árbitro
Flávio Rodrigues Guerra (SP)

Local
Estádio Palestra Itália


Fonte: Terra
publicidade