0

Em gramado encharcado, reservas do Palmeiras não saem do zero

3 abr 2010
17h50
atualizado às 21h43
  • separator

Com um time recheado de reservas - o único titular que saiu jogando foi o zagueiro Danilo - o Palmeiras não passou de um empate por 0 a 0 com o Oeste, neste sábado, pelo Campeonato Paulista. Porém, se a intenção do técnico Antônio Carlos era observar os jogadores que não vinham atuando, ele foi atrapalhado pela tempestade que caiu sobre o Estádio Palestra Itália, que impediu que qualquer um dos times desenvolvesse um bom futebol.

O resultado manteve as duas equipes na zona intermediária da tabela. O time da capital chegou a 25 pontos, mas se manteve na décima posição - o mesmo vale para o Oeste, que foi a 23 pontos e continuou em 11º.

Desde o apito inicial, a chuva era forte e prejudicava muito o gramado. Mesmo assim, o Palmeiras chegou perto de abrir o placar aos 4min, quando o garoto Vinícius recebeu bom passe na frente, ganhou do zagueiro, mas bateu em cima do goleiro Neneca. O atacante de 16 anos do time alviverde tentou de novo três minutos depois, mas a finalização voltou a ser defendida.

O Oeste respondeu aos 9min, quando Alê chutou após aproveitar sobra de cruzamento, mas a zaga palmeirense salvou em cima da linha. Com o campo encharcado e o time pouco entrosado, o chute de longe era uma boa arma para os donos da casa, e o lateral Eduardo tentou aos 15min; porém, a bola passou à direita do gol.

O Palmeiras só foi chegar novamente aos 32min. Joãozinho puxou para dentro da área e bateu forte, mas Neneca fechou bem e mandou para escanteio. No lance seguinte, após bola alçada, o zagueiro Gualberto se antecipou ao goleiro do Oeste, mas cabeceou por cima do travessão. O time do interior assustou aos 43min, mas Deola saiu bem nos pés de Mazinho para impedir o gol.

Após um primeiro tempo fraco, os times voltaram do intervalo sem alterações. A maior mudança foi no clima: a chuva apertou ainda mais, aumentando as poças d'água no gramado. Aos 9min, Ivo cruzou com efeito e Neneca teve que dar um pulo para trás para evitar o gol e mandar a bola para escanteio.

O jogo ficou mais feio, com os times insistindo em carregar a bola, o que era dificultado pelas péssimas condições causadas pela chuva. Vaiado pela torcida, o volante Souza cobrou falta aos 24min e assustou o Oeste. A primeira alteração do técnico Antônio Carlos veio só aos 25min do segundo tempo: saiu Gualberto para a entrada de Edinho. Pouco depois, Diego Souza, que seria poupado, substituiu Márcio Araújo.

O time de Itápolis teve chance claríssima aos 30min, após cruzamento da esquerda que a zaga alviverde não conseguiu cortar, mas Mazinho errou um gol feito ao tentar o desvio. O zagueiro Paulo Miranda, revelado pelo Palmeiras, ainda foi expulso aos 44min, deixando o Oeste com um a menos, mas o placar não saiu do zero.

FICHA TÉCNICA

Palmeiras 0 x 0 Oeste

Ponto Forte do Palmeiras
Velocidade do atacante Vinícius, que criou espaços na frente

Ponto Forte do Oeste
Boas defesas do goleiro Neneca, que evitou a derrota

Ponto Fraco do Palmeiras
Falta de entrosamento, que causou muitos erros de passe

Ponto Fraco do Oeste
Ausência de criatividade no meio de campo e pouca força ofensiva

Personagem do jogo
Vinícius, que buscou o jogo, mas foi prejudicado pela situação do gramado

Esquema Tático do Palmeiras
3-5-2
Deola; Danilo, Maurício Ramos e Gualberto (Edinho); Eduardo, Souza, Márcio Araújo (Diego Souza), Ivo e Gabriel Silva; Joãozinho (Robert) e Vinícius. Técnico: Antônio Carlos

Esquema Tático do Oeste
3-5-2
Neneca; Paulo Miranda, Adriano e Cris; Wilton Goiano (Adriano), Dionísio, Alê (Negretti), Alex Willian (Gláucio) e Fernandinho; Ricardo Bueno e Mazinho. Técnico: João Ricardo

Cartões amarelos
Palmeiras: Vinícius, Gabriel Silva e Danilo
Oeste: Wilton Goiano, Paulo Miranda e Negretti

Cartões vermelhos
Oeste: Paulo Miranda

Árbitro
Márcio Roberto Soares

Local
Estádio Palestra Itália, São Paulo (SP)

Público
3.560


Fonte: Terra
publicidade