Paulista Série A1

publicidade
05 de fevereiro de 2011 • 14h07 • atualizado às 14h54

Por família, Liedson afirma esforço para voltar ao Corinthians

Jogadores do Sporting festejam Liedson após o jogador salvar a equipe da derrota contra o Naval, na sexta-feira
Foto: AFP
 

A torcida do Sporting reclamou da diretoria do clube após a liberação do atacante Liedson para o Corinthians. No entanto, o jogador estava irredutível e nenhum esforço do clube português seria suficiente para convencê-lo a não voltar ao Brasil.

"Meu contrato não tinha uma cláusula que me liberasse a qualquer momento. Tive uma proposta que agradou a todas as partes. O Sporting não queria me deixar sair, fez de tudo para que eu permanecesse, mas foi sensível aos meus argumentos. A minha família queria voltar ao Brasil e penso que este é o momento certo", declarou o jogador, após sua despedida.

Nesta sexta-feira, o atacante foi o grande destaque do empate do Sporting com o Naval, em casa, por 3 a 3, ao marcar dois gols. Ao término da partida, foi ovacionado pela torcida, que lembrará com carinho dos 172 tentos que o jogador anotou ao longo dos sete anos em que esteve em Portugal.

"Na minha vida nada foi fácil e este é um novo desafio. Pesou muito nessa decisão a minha família querer voltar ao Brasil. Sempre honrei a camisa do Sporting e tenho a certeza que o clube vai continuar a ser grande sem mim", acrescentou, que naturalizou-se e disputou a última Copa do Mundo pela seleção portuguesa.

Desde que o técnico Paulo Bento substituiu Carlos Queiroz, ele não é mais chamado. No entanto, continua se colocando à disposição. "Se contarem comigo, claro que estou à disposição e terei o maior prazer de vestir novamente a camisa de Portugal".

No Brasil, Liedson encontrará o Corinthians em crise e será um dos únicos jogadores poupados pela torcida, já que até ídolos como Ronaldo e Roberto Carlos são alvos de protestos após a eliminação do clube na Libertadores. Sua chegada ainda não tem data definida.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva