0

Santos fecha três cotistas para pagar salário de Robinho

31 mar 2010
21h18
atualizado em 1/4/2010 às 19h59

Robinho finalmente poderá ser pago sem preocupações. O pagamento dos salários do jogador, contratado por empréstimo junto ao Manchester City (ING), gerou polêmica após possíveis atrasos. Nesta quarta-feira, porém, foi sacramentado que três empresas ajudarão a pagar o alto valor de R$ 1 milhão por mês.

A Seara, do ramo alimentício, principal patrocinadora da camisa do clube (acordo nas mangas, além de peito e costas); a Unilever, fabricante de produtos para higiene pessoal e limpeza; e uma terceira, não revelada, serão as cotistas para o pagamento dos salários do camisa 7.

"Recebi a ligação da nossa advogada sobre a Unilever. O acordo com a Seara já está assinado e fechado, devemos homologar com a Unilever até amanhã (quinta)", disse Evandro de Souza, assessor especial do atacante.

Por enquanto, ainda não foi divulgado com quanto cada uma das empresas arcará. De qualquer forma, o Santos declarou que pagará por mês somente o limite de seu teto salarial (estipulado em R$ 160 mil).

Outro ponto é que o clube não mais precisará recorrer ao grupo de empresários ligados ao presidente para acertar com o jogador, como foi feito no primeiro mês.

"Fechamos com três cotas para o Robinho. Seu salário está garantido até o final de sua permanência no Santos. Existe uma cláusula de confidencialidade, não posso divulgar valores", disse o mandatário Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro.

Robinho foi apresentado oficialmente no dia 1º de fevereiro. Desde então, foram necessários mais 58 dias para desvendar como realmente seria pago o seu salário. Antes do desfecho nas negociações, o marketing santista afirmou que estudara pouco mais de 12 propostas de empresas diferentes. A Votorantim Cimentos, empresa ligada a Walter Schalka, um dos aliados do atual presidente, foi descartada como possível cotista.

"Está tudo certo. Não houve e não teria cabimento negociar com a Votorantim, até pela ligação. As cotas já estão fechadas, agora, estudaremos possíveis formas de explorar a sua imagem (de Robinho)", afirmou Eduardo Musa, do departamento de marketing do clube.

No entanto, em contato com o Terra, a Unilever, uma das empresas que estaria acordada para arcar com os salários de Robinho, negou a informação.

"A Unilever esclarece que, ao contrário do noticiado em alguns veículos de imprensa, não existe nenhuma negociação de patrocínio entre a empresa com o Santos para o pagamento do salário do jogador Robinho".

Três empresas vão ajudar o Santos a pagar os cerca de R$ 1 milhão mensais de Robinho
Três empresas vão ajudar o Santos a pagar os cerca de R$ 1 milhão mensais de Robinho
Foto: Agência Lance
Fonte: Lancepress!

compartilhe

publicidade
publicidade