6 eventos ao vivo

Volante agarrou mais que minha mulher, diz Ronaldo

26 mar 2009
18h20
atualizado às 23h48
  • separator
  • comentários

O volante Deda deixou o Pacaembu na madrugada desta quinta-feira reclamando de Ronaldo. O defensor ponte-pretano acusou o corintiano de ter dado um chute em sua canela durante a partida e ainda questionou a arbitragem da partida, que não tomou qualquer iniciativa para punir o adversário.

» Veja as últimas do Corinthians

Mas Ronaldo teve direito de resposta na tarde desta quinta, em entrevista coletiva na reapresentação do elenco do Corinthians no Parque São Jorge. E o camisa 9 negou qualquer atitude premeditada contra Deda. Embora tenha havido o contato físico.

"Pô, ele fala de pontapé... mas a falta era para o nosso time e ele tira a bola na hora em que eu vou chutar?", disse Ronaldo. "A culpa não foi minha se ele tirou a bola e meu pé bateu na perna dele. O chute já estava armado, ele deixou a canela dele. O jogo estava parado. A culpa é minha, pô?", questionou.

Ronaldo ainda aproveitou para comparar a defesa da Ponte com o melhor zagueiro contra quem jogou: o italiano Paolo Maldini, veterano do Milan. "O Maldini me agarrava o jogo todo, dava o bote na hora certa e fazia falta quando precisava. Mas ontem (quarta-feira) teve um lance em que a bola estava no ataque da Ponte o volante estava segurando a minha camisa", destacou o camisa 9, que não perdeu o bom humor.

"Quando eu reclamei ele soltou e até o amigo dele deu risada. Mas ele estava chato pra caramba o jogo todo, puxando a minha camisa. Depois, vi um zagueiro deles dizendo que eu teria pedido para não ser marcado. Eu jamais diria isso, falaria só para ele parar de me agarrar. Estava me agarrando mais do que a minha mulher", emendou.

Ronaldo, por fim, cobrou mais severidade dos juizes de futebol no Brasil. "A arbitragem tem que ser mais rigorosa nas partidas, até para proteger o espetáculo. Poucas vezes eu tenho visto os bandeirinhas denunciarem uma irregularidade como essas, um jogador que te segura ou pisa no teu pé longe da jogada, te provoca... acho que deveria haver mais rigor", encerrou.

Gazeta Press

compartilhe

publicidade
publicidade